quinta-feira , 27 fevereiro 2020

Pádua, Itaocara, Cordeiro, Friburgo e outras cidades receberão R$ 500 milhões para investimentos na Saúde O programa de ajuda aos municípios tem o objetivo de melhorar a estrutura das unidades de saúde através de obras e aquisição de equipamentos

O programa de ajuda aos municípios tem o objetivo de melhorar a estrutura das unidades de saúde através de obras e aquisição de equipamentos

O Governo do Estado, através da Secretaria de Saúde (SES), assinou nesta semana termos de cooperação técnica com 79 cidades, que serão revertidos em investimentos para a área da saúde. O programa de ajuda aos municípios, no valor de R$ 500 milhões, tem o objetivo de melhorar a estrutura das unidades de saúde através de obras e aquisição de equipamentos. A cerimônia, no Palácio Guanabara, contou com as presenças do governador Wilson Witzel, do vice-governador, Cláudio Castro, do secretário de Saúde, Edmar Santos, e de representantes das cidades contempladas. As reformas e aparelhamento das unidades devem respeitar os projetos e os cronogramas apresentados pelos municípios à Secretaria de Estado de Saúde. Após a conclusão da obra, as prefeituras também devem enviar a prestação de contas. À SES cabe providenciar o repasse de recursos. A definição do objeto, prazo e desembolso será determinada em convênios específicos entre as secretarias estadual e municipais. (Continua após a publicidade)

Além de São Fidélis (Reveja AQUI), as cidades da nossa região beneficiadas com o programa de investimentos através de obras e aquisição de equipamentos foram: Aperibé, Bom Jesus de Itabapoana, Cambuci, Cardoso Moreira, Itaocara, Itaperuna, Laje do Muriaé, Miracema, Natividade, Porciúncula, Santo Antônio de Pádua, São José de Ubá, Varre-Sai, Cachoeiras de Macacu, Cantagalo, Cordeiro, Duas Barras, Bom Jardim, Macuco, Nova Friburgo, São Sebastião do Alto, Santa Maria Madalena, Trajano de Moraes, Campos dos Goytacazes e São Francisco de Itabapoana. O prazo de vigência do termo é de 12 meses, podendo ser prorrogado por iguais e sucessivos períodos. As prefeituras também devem publicar o termo no Diário Oficial municipal até o 5º dia útil do mês seguinte após a assinatura do acordo. Num segundo momento, os municípios que ficaram de fora por causa de pendências legais serão contemplados.

Mais do SFn