segunda-feira , 18 dezembro 2017

Papo de Empreendedor #2 – Sua empresa dá lucro?

Fotos: Divulgação
Fotos: Divulgação

Oi pessoal, tudo bem?

Se você alguma vez já se pegou pensando: “Será que minha empresa dá lucro?”, saiba que você não está sozinho. Muitos empreendedores tem grande dificuldade de responder esta pergunta, que é a mais importante de todas, a não ser que você esteja no ramo de perder dinheiro ou em algum tipo de atividade sem fins lucrativos.

De uma maneira bem simples, o lucro líquido é igual a diferença entre suas vendas e os custos em um determinando período. Mas se é tão simples assim, por que não temos a resposta na ponta da língua? Na maioria das vezes, o problema está na falta de controle do faturamento e gastos da empresa. Antes de nos aprofundarmos mais neste tema, vamos revisar alguns conceitos?

Custos fixos: são aqueles que serão pagos mesmo que não haja nenhuma venda ou serviço realizado. Exemplos: aluguel, água, luz, telefone, contabilidade, seguros.

Custos variáveis: ocorrem quando uma venda ou serviço é executado. Exemplos: custo de material, combustível, comissão de vendedores e custos de inadimplência (sim, você precisa lançar isso como um custo!).

Custos de pessoal: salários (incluindo retiradas pelo empreendedor) e outros benefícios.

Impostos: são todos os tributos pagos pela empresa.

Receita: vendas realizadas em um determinado período. Não entra aqui o recebimento das vendas parceladas feitas em outros períodos.

Resumindo… Lucro = Receita – Custos Fixos – Custos Variáveis – Custos de Pessoal – Impostos

Existem várias maneiras de analisar a saúde financeira de uma empresa. Alguns utilizam um caderninho onde são anotadas as vendas, outros lançam os dados em uma planilha Excel ou em algum programa de gestão. Eu tenho usado o site gratuito ZeroPaper (www.zeropaper.com.br), e tenho obtido um resultado excelente – mas isso é papo para um outro dia.

Abaixo separei algumas dicas que vão ajudá-lo a monitorar o desempenho financeiro de sua empresa.

  1. Monitore todas as suas vendas e custos. Estabeleça o hábito de anotar todos os custos pagos e todas as vendas realizadas. Não deixe de fora nenhum custo. Você poderá se surpreender como valores pequenos, mas pagos todos os meses, podem somar uma quantia considerável no final de um ano.
  1. Tenha disciplina. O resultado do seu controle só vai começar a ser visto com o tempo. Seja perseverante e não desista! Monitorar os resultados é uma das atividades mais importantes de um empreendedor.
  1. Tenha cuidado com sazonalidades. Não se desespere se fechar um mês no vermelho. Lembre-se que existe o efeito da sazonalidade nos negócios, ou seja, períodos onde o consumidor está menos propenso a comprar um determinado produto. Procure comparar com o mesmo período de anos diferentes para perceber se está havendo de fato uma queda preocupante nas vendas. Não tome nenhuma medida drástica baseado apenas no desempenho de um ou dois meses.
  1. Estabeleça uma visão de longo prazo. Procure pensar além do horizonte de seis meses, no mínimo. Tenha objetivos e uma estratégia clara de como alcançá-los. Comunique estes objetivos para os seus colaboradores e outros parceiros. Lembre-se, quase todos os negócios tem um período de maturação até que passem a gerar lucro.
  1. Corrija o rumo sempre que necessário. De posse de uma análise cuidadosa do desempenho financeiro da empresa, não tenha medo de propor mudanças. Crie um senso de urgência, busque demonstrar a necessidade da mudança para a sua equipe e ponha seu plano em prática!

 

Bons negócios e até a próxima! Edson Barreto.


Mais do SFn