Para desacelerar transmissão do coronavírus, Governo do RJ suspende aulas, eventos e visitação nos presídios Segundo o governador, medidas são para evitar que a crise que envolve a transmissão do Covid-19 seja agravada

Segundo o governador, medidas são para evitar que a crise que envolve a transmissão do Covid-19 seja agravada

Fotos: Rogério Santana/ Divulgação

O Governo do Estado do Rio decretou nesta sexta-feira (13/03) uma série de medidas com o objetivo de prevenir a contaminação pelo novo coronavírus. Até o momento há 16 casos da doença confirmados no estado. De acordo com o governador Wilson Witzel, as medidas são para evitar que a crise que envolve a transmissão do Covid-19 seja agravada. “Estamos preparados e tomando as medidas necessárias para evitar que essa crise fique muito aguda. O vírus se transmite rapidamente quando há aglomeração e se evitarmos as aglomerações nós não teremos uma crise aguda, e poderemos ter assim condições de tratar aqueles que forem infectados” – disse em vídeo divulgado nas redes sociais oficiais do Governo. Segundo o decreto, que será publicado ainda hoje, a primeira medida a ser adotada será a redução de atendimento em todas as repartições públicas do estado para evitar aglomeração. (continua após o vídeo)

A partir da próxima segunda-feira (16/03) as aulas serão suspensas em escolas públicas ou privadas, antecipando as férias escolares por 15 dias – período em que o decreto estará em vigor. Também foi suspensa a realização de eventos e atividades, ainda que previamente autorizados, que envolvam aglomeração de pessoas, tais como eventos esportivos, shows, feiras, eventos científicos, comícios e passeatas, em local aberto ou em local fechado. Foi determinada ainda a proibição de atividades coletivas de cinema, teatro e afins, e a suspensão de visitação às unidades prisionais, inclusive aquelas de natureza íntima. As vistas de advogados aos presídios deverão ser ajustadas pelo Secretário de Estado de Administração Penitenciária, para possibilitar o atendimento das medidas do decreto. Ainda segundo o decreto, fica suspensa a visita a pacientes diagnosticados com o vírus internados na rede pública ou privada. O decreto com as demais medidas será publicado em breve.

Mais do SFn