Para evitar aglomerações, idosos serão vacinados em casa, em São Fidélis Vacina não tem eficácia contra o coronavírus, mas, segundo o Ministério da Saúde, irá auxiliar os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico para Covid-19, já que os sintomas são parecidos

Vacina não tem eficácia contra o coronavírus, mas, segundo o Ministério da Saúde, irá auxiliar os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico para Covid-19, já que os sintomas são parecidos

Fotos: Prefeitura de São Fidélis/ Divulgação

Começa nesta segunda-feira (23) a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. A primeira etapa terá como públicos prioritários idosos e trabalhadores da saúde. Em São Fidélis, no Norte Fluminense, com o objetivo de evitar aglomerações, a Secretaria Municipal de Saúde e a Vigilância em Saúde prepararam um esquema especial para a 22ª Campanha Nacional. Todos os idosos serão vacinados contra Influenza em suas residências, independente de serem acamados, domiciliados ou não. Os idosos que ainda não são cadastrados deverão entrar em contato com a secretaria pelo número (22) 2758-1056, para agendamento da vacina em sua residência. O Ministério da Saúde ressalta que a vacina contra influenza não tem eficácia contra o coronavírus, porém, neste momento, irá auxiliar os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico para Covid-19, já que os sintomas são parecidos. E, ainda, ajuda a reduzir a procura por serviços de saúde. (continua após a publicidade)

A Secretaria de Saúde de São Fidélis informou ainda que para vacinação de rotina, deverá ser feito agendamento através do Agentes Comunitários de Saúde, que estarão indo a todas as residências. Posteriormente, a criança deverá ser levada na Unidade de Saúde mais próxima de sua casa. Adolescentes e adultos também devem agendar vacinas com os agentes. Já o Teste do Pezinho e a vacina BCG são realizados todas as sextas na Clínica da Família. É necessário fazer agendamento pelo número (22) 2758-1413.

A Campanha de Vacinação contra gripe terá mais duas etapas em datas e para públicos diferentes. A etapa seguinte terá início no dia 16 de abril com objetivo de vacinar doentes crônicos, professores (rede pública e privada) e profissionais das forças de segurança e salvamento. A última fase, que começa no dia 9 de maio, priorizará crianças de 6 meses a menores de 6 anos, pessoas com 55 a 59 anos, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas com deficiência, povos indígenas, funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas e população privada de liberdade. A vacina, composta por vírus inativado, é trivalente e protege contra os três vírus que mais circularam no hemisfério sul em 2019: Influenza A (H1N1), Influenza B e Influenza A (H3N2).

Mais do SFn