PATRIK 1.5

Fotos: Divulgação
Fotos: Divulgação

Assisti na ultima semana o filme sueco “Patrik 1.5” de 2008 e me encantei com o roteiro, direção e interpretação dos atores. Dirigido por Ella Lemhagen, o filme baseado na peça teatral de mesmo nome, escrita por Michael Druker e adaptada por Lemhagen, recebeu o prêmio de Melhor Filme no 33º San Francisco International LGBT Film Festival, de 2009.

A história é bem simples, um casal gay que adota quem eles acreditam ser um bebê de um ano e meio de idade (1.5) chamado Patrik. No entanto, quando o menino chega, ele não é bem o que os dois esperavam. Houve um erro de digitação na idade do garoto e o casal recebe um jovem de 15 anos, homofóbico e com um passado criminoso. O que parecia ser um caos patrik-1-5-3inicialmente, acaba se transformando de maneira sutil em uma doce relação de paternidade, tolerância e amor.

Lidar com o preconceito dos vizinhos, do trabalho, da família e até balançar a relação do casal foram as questões mais tensas do filme, porém Goran, o protagonista interpretado por Gustaf Skarsgård, consegue de maneira muito simples e inteligente driblar todas essas questões de um jeito bem leve, nada agressivo e cheio de paciência. Olhando pra esse personagem eu pensei comigo mesmo: “como esse cara sabe viver!” Saber se adaptar ao novo não é nada fácil e ele nos dá uma lição de convivência sem a menor pretensão, ou patrik_age_1.5_06forçação de barra.

A história vai se desenrolando e a transformação vai acontecendo de um jeito que quando menos se espera, já estamos adorando o menino e torcendo pra felicidade da família. Bem, vou deixar de blá, blá, blá e vou disponibilizar o filme completo, isso mesmo COMPLETO e LEGENDADO aqui em baixo pra você assistir. Então se ajeita na cadeira, na cama ou na poltrona, dá o play aí em baixo e bom filme!!

Um grande beijo e até semana que vem!! Mais amor e menos intolerância, sempre!!! =]

 


Mais do SFn