segunda-feira , 24 julho 2017

Patrulha Maria da Penha completa um mês de operações na cidade A equipe recebe as medidas protetivas do juiz e faz o acompanhamento das determinações, enviando relatório ao magistrado e dando suporte às vítimas, conduzindo-as às delegacias ou para fazer exame de corpo e delito.

A equipe recebe as medidas protetivas do juiz e faz o acompanhamento das determinações, enviando relatório ao magistrado e dando suporte às vítimas, conduzindo-as às delegacias ou para fazer exame de corpo e delito.

Foto: Divulgação

Completou um mês que Macaé, no Norte do estado, está desenvolvendo um trabalho intensivo contra a violência à mulher. O serviço é realizado pela Guarda Municipal da cidade e conta com o apoio de uma viatura e um total de 12 servidores exclusivos para o atendimento e o patrulhamento que acontece no sistema de duplas pelas ruas do município.

O serviço ainda conta com uma sala equipada para receber as vítimas no Centro Especializado de Atendimento à Mulher (CEAM). A equipe recebe as medidas protetivas do juiz e faz o acompanhamento das determinações, enviando relatório ao magistrado e dando suporte às vítimas, conduzindo-as às delegacias ou para fazer exame de corpo e delito, buscando dessa forma, o apoio às mulheres e seguridade ao direito de proteção contra violência conforme determinada na Lei Maria da Penha.

De acordo com a Coordenadora Geral de Políticas para as Mulheres e do CEAM, Jane Roriz, a Patrulha Maria da Penha também vai reforçar a proteção das vítimas e manter o agressor afastado, sendo este um dos principais objetivos do sistema elaborado. “Nosso  objetivo é prevenir e  evitar que novas agressões aconteçam. A patrulha trabalha com a noção de enfrentamento que não se baseia em combate, mas em prevenção qualificada e humanizada”, explica.

Para que a Guarda Municipal pudesse operar desta forma na cidade, uma especialização foi realizada em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, e tiveram informações de Curitiba (PR), cidades  onde o trabalho está mais estruturado. Em Macaé, a Patrulha Maria da Penha é apoiada pelo 32º Batalhão da Polícia Militar, pela 123ª Delegacia de Polícia, pelo Instituto Médico Legal (IML), pelas unidades de saúde, pelo Juizado Especial Adjunto Criminal (Jeacrim), Ministério Público e Defensoria.

Para ter acesso a Patrulha Maria da Penha em Macaé, basta entrar em contato pelo whatsApp 99707-2085, ou pelos telefones: 0800 282 2108 ou (22) 2796-1045. Em todo o território nacional, é só ligar para 180.



Mais do SFn

SFn