quarta-feira , 13 novembro 2019
Foto: Modec

Petrobras assina contratos de afretamento de duas plataformas na Bacia de Campos Cartas de intenção foram assinadas com uma empresa japonesa e uma malasiana. O início da produção está previsto para os anos de 2022 e 2023. As unidades serão operadas e afretadas por 25 anos

Cartas de intenção foram assinadas com uma empresa japonesa e uma malasiana. O início da produção está previsto para os anos de 2022 e 2023. As unidades serão operadas e afretadas por 25 anos

Foto: ilustrativa

A Petrobras assinou cartas de intenção com a empresa japonesa Modec (Unidade de Marlim 1) e a empresa malasiana Yinson (Unidade de Marlim 2), para o afretamento de duas plataformas do tipo FPSO. As unidades serão utilizadas no projeto de desenvolvimento da produção da revitalização dos campos de Marlim e Voador – módulos 1 e 2, localizados na Bacia de Campos. As plataformas serão instaladas a cerca de 150 km da costa brasileira, em lâminas d’água de aproximadamente 670 metros (FPSO Marlim 1) e 930 metros (FPSO Marlim 2).

Os dois projetos terão capacidade de processar até 80 mil bpd (FPSO Marlim 1) e 70 mil bpd (FPSO Marlim 2) de petróleo e 7 milhões de m³/dia (FPSO Marlim 1) e 4 milhões de m³/dia (FPSO Marlim 2) de gás natural. O início da produção está previsto para os anos de 2022 e 2023, conforme Plano de Negócios e Gestão 2019-2023. As unidades serão operadas e afretadas por 25 anos.

Mais do SFn