sexta-feira , 20 setembro 2019

Petrobras diz que houve redução da mancha de óleo na Bacia de Campos O vazamento estimado em 6,6 mil litros de óleo residual foi provocado por trincas na embarcação FPSO Cidade do Rio de Janeiro

O vazamento estimado em 6,6 mil litros de óleo residual foi provocado por trincas na embarcação FPSO Cidade do Rio de Janeiro

A Petrobras divulgou nesta quarta-feira (28/08) que houve uma redução da mancha de óleo residual na Bacia de Campos, que, no momento, com a redução, tem aproximadamente 0,4m³. O vazamento começou na última sexta-feira (23) quando a empresa Modec, responsável pela embarcação FPSO Cidade do Rio de Janeiro, informou a existência de trincas no casco do navio, após inspeção nos tanques externos da embarcação. Em decorrência disso, houve vazamento estimado em 6,6 mil litros de óleo.

Segundo a estatal, a Modec disse que a embarcação, localizada a 130 quilômetros da costa, permanece estável e em condições normais de calado e inclinação. O Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro-NF) chegou a dizer que a embarcação estava adernando e corria o risco de afundamento. Cerca de 107 pessoas embarcadas foram retiradas da embarcação.

Ainda de acordo com a  Petrobras, a Modec informou que já se encontra em Macaé a equipe de Salvage que avaliará as condições do FPSO e determinará a melhor estratégia para concluir o descomissionamento e remover a plataforma. O embarque do grupo ocorrerá hoje (28/08). O FPSO Cidade do Rio de Janeiro, operado pela Modec desde 2007, encerrou seu ciclo de produção em julho de 2018 e está em processo de desmobilização desde então.


Mais do SFn