quarta-feira , 7 dezembro 2016
policia militar

PM terá centro de controle de combustíveis até o fim do ano

 

Segundo TCE, ocorreram desvios de R$ 20 milhões em combustível que seria destinado a viaturas

POLICIA 29 BPM 1
Fotos: arquivo SFnotícias

A Polícia Militar (PM) vai criar, até o final deste ano, um Centro de Gestão de Frotas para controlar o consumo de combustível da corporação. A informação foi divulgada pelo Comandante do Estado-Maior da PM, Cláudio Lima Freire em reunião das comissões de Orçamento e de Segurança da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). A afirmação foi feita após a divulgação do relatório do Tribunal de Contas do Estado (TCE) que aponta indícios de desvio de combustível no valor de R$ 20 milhões.

Segundo Lima Freire, o centro de gestão vai controlar os pedidos de combustível, o consumo de todas as viaturas e também os tanques das unidades que dispõem de postos. “Dessa forma vamos saber quanto será necessário de combustível em cada posto e evitar que essa fraude se repita na Policia Militar do Rio”, afirmou o comandante. O TCE começou a investigação após terem sido abertos cinco inquéritos, que já resultaram na expulsão de quatro policiais envolvidos no esquema de desvio de combustível. Os batalhões de Caxias (15º DP), Olaria (14ºDP) e o Regimento de Polícia Montado em Campo Grande foram os locais investigados.

policia militar ruaPresidente de comissão de Orçamento, deputado Pedro Fernandes (PMDB), sugeriu acabar com os 36 postos de gasolina da Polícia Militar. “Eles não tem nem mesmo licença ambiental. A função do policial não é ficar abastecendo a viatura. Policial tem que ir pra rua combater a criminalidade e não ficar abastecendo viatura”, afirmou.

O deputado também questionou a falta de chips em todas as viaturas do Estado, que permitiriam controlar a quantidade de gasolina em cada tanque. O Coronel Freire, informou que a PM já está trabalhando para a implantação dos chips, e que, de dezembro de 2015 a fevereiro de 2016, o número de carros com esse dispositivo cresceu 7%. No total, 70% da frota já conta com esse recurso.

A prática de estocar combustível da PM em postos privadas também foi questionada pelo deputado Pedro Fernandes, que afirmou tratar-se de uma prática ilegal. Segundo relatório do TCE, 1% da quantidade estocada ficaria com o posto, como forma de reembolso. Em resposta, o comandante explicou que isso só acontece no interior do Estado, quando não há postos da Polícia Militar em localidades próximas à área atuação da viatura. “Temos policiais que teriam que se deslocar 80 km para abastecer e voltar para o DPO. Por questão de logística foi instalada essa prática, mas não concordamos e estamos mudando”, afirmou Freire.

O coronel ressaltou que a medida será extinta. “Vamos suspender todos os contratos com esses postos, mesmo que a viatura tenha que abastecer em locais mais distantes”, afirmou. Segundo ele, já foi iniciado um diálogo com a secretaria de Estado de Planejamento (Seplag) para que os postos conveniados do Governo possam ser usados pelas viaturas. ” Dessa maneira o posto vai emitir uma nota fiscal que será encaminhada para a Secretaria que fará o pagamento”, explicou Freire.

Fonte: Alerj

Carro da Polícia Militar foto Vinnicius Cremonez 2

SFn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *