Polícia Ambiental destrói armadilhas no Rio Negro, em São Sebastião do Alto A pesca está proibida em rios, lagos e lagoas da região sudeste do Brasil até o dia 28 de fevereiro de 2020

A pesca está proibida em rios, lagos e lagoas da região sudeste do Brasil até o dia 28 de fevereiro de 2020

Policiais ambientais, da 3ª Unidade do Parque Estadual do Desengano, destruíram armadilhas (veja o vídeo no final) de pesca predatória durante uma operação realizada no Rio Negro, no município de São Sebastião do Alto. As armadilhas foram encontradas na altura da localidade de Guarani. Nenhum pescador foi encontrado no local. Foram encontradas duas armadilhas grandes, armadilhas conhecidas como paritás. Essas armadilhas são fixadas entre as duas margens do rio, desviando as águas para um único ponto. Com isso, os peixes são obrigados a seguir naquela direção, ficando aprisionados.

A pesca está proibida em rios, lagos e lagoas da região sudeste do Brasil até o dia 28 de fevereiro de 2020. É que estamos no período chamado de Defeso da Piracema, quando os peixes sobem o leito dos rios para se reproduzir. A medida visa proteger os organismos aquáticos. O objetivo é evitar a não reprodução dos peixes. Neste intervalo, quem for pego pescando pode ser multado e até detido. A fiscalização será feita pela Polícia Ambiental (em nossa região pela 3ª Unidade do Parque Estadual do Desengano), assim como a Guarda Ambiental e as secretarias de Meio Ambiente de algumas cidades. Você pode ajudar no combate aos crimes ambientais. Denúncias devem ser feitas ao Programa Linha Verde, o Disque Denúncia para crimes ambientais, pelos telefones 03002531177 e (21) 2253-1177, ou ainda por meio do aplicativo Disque Denúncia RJ.

Mais do SFn