Foto: Fabrízio de Souza/ Revista Rio Minas

Polícia Civil de Cordeiro identifica três suspeitos de envolvimento na morte de “Chicão da Linguiça” Francisco José Wermelinger, de 67 anos, foi roubado, assassinado e teve o carro incendiado

Francisco José Wermelinger, de 67 anos, foi roubado, assassinado e teve o carro incendiado

Fotos: SF Notícias

A Polícia Civil de Cordeiro identificou as três pessoas suspeitas de envolvimento no latrocínio ocorrido na madrugada de segunda-feira (25/02). A vítima, identificada como Francisco José Wermelinger, de 67 anos, foi assassinada após ter sua casa invadida por dois homens e um adolescente de 17 anos.

O corpo de Francisco, segundo a Polícia Civil, foi encontrado horas após o crime, por volta das 6h da manhã de segunda, por um funcionário. O corpo estava em um dos quartos da casa da vítima, que fica no bairro Jardim de Alá. O imóvel foi todo revirado.

Ao SF Notícias, o delegado titular da 154ª Delegacia Legal de Cordeiro, Dr. Robson Pizzo, contou que “Chicão da Linguiça”, como ele era conhecido, teria sido morto com golpes de um pedaço de madeira, e que o corpo apresentava ferimentos na cabeça. O carro da vítima foi levado e encontrado horas depois, incendiado, na localidade de Bonsucesso, na zona rural de Cordeiro.

Nesta terça-feira (26), policiais da 154ª DP conseguiram identificar os três envolvidos. Dois deles – um homem e um adolescente de 17 anos – já foram encaminhados para a delegacia e confessaram o crime. O terceiro – que também é um homem – ainda não foi encontrado. Ainda de acordo com o delegado Robson Pizzo, as equipes da delegacia conseguiram recuperar R$ 2.600 em espécie que haviam sido roubados da vítima, além de uma moto que foi comprada com parte do dinheiro roubado, no valor de R$4.500.

Dr. Robson disse ainda que o adolescente envolvido no crime já teria envolvimento na morte e no estupro de uma mulher em Monnerat. O menor será apresentado ao Ministério Público na manhã desta quarta-feira (27). Já o maior, aguarda a prisão ser decretada pela Justiça.

Francisco era bastante conhecido em Cordeiro. Ele possuía uma fábrica de linguiça, que teve suas atividades encerradas há dez anos. Após perícia no imóvel, o corpo foi removido para o Instituto Médico Legal (IML) de Teresópolis.


Mais do SFn