Polícia investiga morte de menino de 11 anos em Itaperuna que supostamente teria sofrido descarga elétrica em uma loja Imagens do circuito de monitoramento da loja mostram João brincando com um celular e sentado em uma superfície com partes metálicas, embaixo de uma arara de roupas, quando ele desfalece. Havia uma marca no nariz da criança

Imagens do circuito de monitoramento da loja mostram João brincando com um celular e sentado em uma superfície com partes metálicas, embaixo de uma arara de roupas, quando ele desfalece. Havia uma marca no nariz da criança

A Polícia Civil de Itaperuna, no Noroeste Fluminense, segue investigando a morte de um menino de 11 anos que supostamente teria sofrido uma descarga elétrica em uma loja de roupas localizada na Avenida Cardoso Moreira, no Centro do município. O caso aconteceu no último sábado (01/02), quando a mãe da criança foi até a loja para fazer uma compra. João Pedro de Melo Donadio foi socorrido em estado grave para o Hospital São José do Avaí, onde não resistiu e morreu nesta terça-feira (04). O menino chegou a sofrer uma parada cardíaca e médicos tentaram reanimá-lo. Ao SF Notícias, o delegado titular da 143ª Delegacia Legal da cidade, Dr. Sérgio Elias Santana Junior, disse que as imagens do circuito de monitoramento da loja mostram João brincando com um celular e sentando em uma superfície metálica, embaixo de uma arara de roupas. Em um determinado momento o menino desfalece. (continua após a publicidade)

Ainda de acordo com o delegado, havia uma marca no nariz no menino indicando uma possível entrada de corrente elétrica. O delegado ressaltou que o celular que ele estava brincando não estava conectado em tomada. Duas perícias foram feitas na loja; uma na segunda e uma nesta terça-feira (04). Também foi feita uma perícia no corpo do menino, que foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML). O delegado aguarda os laudos das perícias e do exame do IML, que irão identificar a causa da morte e se realmente houve uma descarga elétrica enquanto ele estava sentado na loja. Uma funcionária do estabelecimento, que teve contato com João, prestou depoimento. Os donos do estabelecimento serão intimados. Abalada, a mãe do menino ainda não prestou depoimento. Ela é funcionária da Caixa Econômica e bastante conhecida em Itaperuna, o que gerou uma comoção grande na cidade. O corpo de João foi enterrado na tarde desta terça em uma cidade mineira, próxima da divisa com o estado do Rio. A morte de João gerou ainda mais comoção pelo fato de ter ocorrido no mesmo dia em que uma menina de oito anos morreu em Itaperuna após ser atropelada por uma carreta. A menina estava na garupa da bicicleta da mãe quando ambas sofreram uma queda ao passarem por um buraco (reveja AQUI).

Mais do SFn