sexta-feira , 2 dezembro 2016
desmatamento-parque-do-desengano-r

Policiais encontram áreas de desmatamento e destroem acampamento de caça no limite do Parque do Desengano

desmatamento-parque-do-desengano
Fotos: 3ª UPAm

Policiais da 3ª Unidade de Polícia Ambiental (3ª UPAm) encontraram áreas de desmatamento próximo ao limite com o Parque Estadual do Desengano em Santa Maria Madalena. Os policiais encontraram duas áreas de desmatamento para extração irregular de palmitos, cerca de 30 palmeiras derrubadas e um abrigo na floresta, conhecido como rancho.

De acordo com o gestor do Parque Estadual do Desengano, Carlos Dário, o abrigo provisório era confeccionado de material plástico e madeira da própria floresta, sendo utilizado regularmente por caçadores, além de uma pequena ceva para atrair os animais para esse local.

Os policiais percorreram vários caminhos dentro da floresta numa tentativa de localizar os caçadores, mas ninguém foi encontrado. Porém, dois suspeitos já foram qualificados pelo trabalho de investigação e seus dados informados a delegacia de Santa Maria Madalena, para o prosseguimento do processo de apuração complementar e abertura de inquérito policial.

O abrigo foi destruído pelos policiais que recolheram os apetrechos encontrados no local e a área passa a ser monitorada regularmente visando coibir novas ações criminosas. Ainda segundo Carlos Dário, a caça representa ainda um forte traço cultural que não encontra justificativas num deficit proteico de qualquer cidadão, sendo antes de tudo um ato que satisfaz a bizarro prazer de eliminar uma vida, contribuindo significativamente para derrubada da floresta,pois os animais são os principais disseminadores de sementes sendo parte constituinte do ambiente natural.

O Parque Estadual do Desengano faz limite entre os municípios de Campos. São Fidélis e Santa Maria Madalena.

SFn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *