segunda-feira , 22 outubro 2018
Fotos: Reprodução

Por falta de chuva, bandeira tarifária mais cara continuará em agosto, diz ONS A bandeira tarifária vermelha (patamar 2) tem o custo adicional na conta de luz de R$ 5 a cada 100 kWh consumidos

A bandeira tarifária vermelha (patamar 2) tem o custo adicional na conta de luz de R$ 5 a cada 100 kWh consumidos

Fotos: SF Notícias | Fonte: Agência Brasil

As adversidades climáticas enfrentadas pelo país em razão da falta de chuva, principalmente neste mês de julho, devem manter a bandeia tarifária da conta de luz no patamar 2, o mais caro, segundo o diretor geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Luís Eduardo Barata.

A bandeira tarifária vermelha (patamar 2) tem o custo adicional na conta de luz de R$ 5 a cada 100 kWh (quilowatts-hora) consumidos. A repetição da bandeira do mês de junho deve-se à manutenção das condições hidrológicas desfavoráveis e à tendência de redução no nível de armazenamento dos principais reservatórios do Sistema Interligado Nacional (SIN).

“A bandeira vermelha deve continuar em agosto e a tendência é de que ela deva permanecer até o final do período seco. A situação hidrológica encontra-se em situação adversa de norte a sul do país e a chuva não cai”, explica o diretor da ONS.

O diretor afastou ainda o risco de desabastecimento de energia elétrica. “A energia estará mais cara, embora não haja risco de desabastecimento. Mas com certeza a um custo [da energia] bem maior. Isto significa que é importante que se reduza o consumo, o que também consequentemente acarretará na redução do custo para o consumidor final. Reduz o consumo, reduz o custo”, disse.


Mais do SFn