Prefeitura de São Francisco recomenda que população não frequente praias; bares e restaurantes devem reduzir atendimento Medidas foram adotadas como forma de enfrentamento ao coronavírus; também estão vetados eventos particulares, públicos, culturais e esportivos

Medidas foram adotadas como forma de enfrentamento ao coronavírus; também estão vetados eventos particulares, públicos, culturais e esportivos

Foto: Reprodução

Através de decreto municipal, a Prefeitura de São Francisco de Itabapoana, litoral Norte Fluminense, oficializou mais medidas de enfrentamento ao novo coronavírus (Covid-19). Desta vez, a municipalidade emitiu recomendações e restrições até o próximo dia 31. Na terça-feira (17), outras ações referentes ao tema já haviam sido anunciadas, como proibição de realização de eventos particulares, públicos, culturais e esportivos (veja no site da Prefeitura AQUI). O novo decreto ressalta “o estabelecimento pela Organização Mundial da Saúde (OMS) do estado de pandemia pelo Covid-19”, “a possibilidade de aumento de casos de infectados”, a declaração de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional pelo Ministério da Saúde e “a necessidade de adoção de ações coordenadas”. (continua após a publicidade)

A Prefeitura recomenda que o funcionamento de bares, restaurantes, lanchonetes e estabelecimentos congêneres tenham a capacidade de lotação restringida a 30% da sua lotação, com normalidade de entrega e retirada de alimentos no próprio estabelecimento; que o funcionamento de bares, restaurantes, lanchonetes e estabelecimentos congêneres no interior de hotéis, pousadas e similares, seja apenas aos hóspedes; recomenda ainda o fechamento de academias, centro de ginástica e estabelecimentos similares, e que a população não frequente praias, lagoa, rio e piscina pública.

Foto: Divulgação

Quanto ao transporte de passageiros foi determinada a redução em 50% da capacidade de lotação e, quando possível com janelas destravadas e abertas de modo que haja circulação de ar. Em relação a fretamento, está proibida a entrada desta modalidade de serviço no município. Além disso, o passe livre de estudantes estará suspenso pelos próximos 15 dias. A Guarda Civil Municipal (GCM) e a Empresa Municipal de Trânsito de SFI (Emtransfi) estão atuando na fiscalização. Em caso de descumprimento das medidas, os infratores estão sujeitos a infrações administrativas. O diretor-presidente da Emtransfi, coronel Eduardo Dias, ressaltou que todos os veículos que realizam o transporte coletivo de passageiros foram adesivados pelo órgão para dinamizar os trabalhos de identificação e fiscalização.

Mais do SFn