Foto: Ururau

Presídios do Estado registram cinco mortes por mês, aponta estudo do MPRJ e Instituto Igarapé Maioria das mortes foi provocada por doença e em mais de 100 não se sabe a causa

Maioria das mortes foi provocada por doença e em mais de 100 não se sabe a causa

Estado tem 23 mil presos a mais que estrutura prisional comporta. Foto: SF Notícias

Dados de um levantamento realizado pelo Ministério Público estadual do Rio e do Instituto Igarapé, apresentados hoje (22) apontaram que cinco presos morreram por mês entre os anos de 2010 e 2016 nos presídios do Rio.

Das 442 mortes registradas, 278 foram por doenças, 17 por insuficiência respiratória e em 117 casos não se sabe o que ocasionou a morte dos detentos. Outros casos foram suicídios, violência, hemorragia interna e acidentes.

A formulação do estudo busca, de acordo com os autores, discutir a situação nos presídios e buscar soluções para os problemas. Uma delas é a reativação do Conselho da Comunidade, grupo formado por profissionais de diferentes instituições e da sociedade para auxiliar no contato com os presos.

O estudo aponta ainda que o número de presos no estado cresceu 13% desde agosto de 2016 e que o sistema penitenciário fluminense apresenta lotação média de 183%, superior ao teto de 137,5% recomendado pelo Supremo Tribunal Federal. Duas unidades ultrapassam os 300% de lotação, ambas fora da capital.

Fez algum registro? Mande fotos e vídeos para o nosso WhatsApp (22) 99793-8976. Baixe agora o aplicativo do SFn no seu celular! https://goo.gl/w4WvaY.


Mais do SFn