quinta-feira , 22 agosto 2019

Preso suspeito de ter assassinato a companheira em Cambuci

Um homem foi preso na manhã desta sexta-feira (09/05) por ser o principal suspeito de ter assassinato a companheira em agosto de 2011 em Cambuci, no Noroeste Fluminense.

Joseli Ferreira de Araújo, 34 anos, foi encontrada morta em uma baia no Parque de Exposições, no bairro Guarani, por volta das 6h do dia 16 de agosto de 2011. Segundo a perícia a mulher foi morta a pauladas. De acordo com a delegada titular da 135ª Delegacia Legal de Itaocara, Verônica Oliveira, após assumir a delegacia em janeiro deste ano, ela averiguou todos os homicídios que tinham ocorrido no município e região e se deparou com esse crime que ainda estava sem solução.

Após diversas investigações e ouvir várias testemunhas, familiares e vizinhos da vítima, a delegada afirmou que os indícios apontavam que o principal suspeito de ter praticado o crime era o atual marido de Joseli, identificado como N.C.F., de 36 anos. Vários depoimentos apontavam que ele tinha ciúmes da mulher e acreditava ter sido traído. Na tarde de quinta-feira (08/05) a Justiça expediu um pedido de prisão temporária de 30 dias para o suspeito e nesta manhã, durante diligência da Polícia Civil, ele foi preso às 7h quando chegava ao trabalho na Rua Virgílio Franklin, também no bairro Guarani.

A delegada informou que durante esses 30 dias será investigada mais a fundo a participação de pelo menos outras duas pessoas no assassinato. A irmã do suspeito é apontada como uma das envolvidas no crime, já que no dia do homicídio ela levou os dois filhos da vítima, na época uma menina de 4 anos e um menino de 8, para uma festa, com o intuito de deixar o irmão sozinho. Ainda segundo a delegada, os depoimentos apontavam que o suspeito estaria ciente de possíveis traições da companheira, o que pode ser a motivação do crime. N.C.F. não resistiu à prisão, mas negou a autoria do crime. Em depoimento, o suspeito disse que passou o dia na casa da mãe.

Joseli Ferreira de Araújo trabalhava em um salão de beleza e tinha o hábito de ir para casa acompanhada do companheiro e no dia do crime ele não teria ido buscar a vítima. A polícia trabalha com a suspeita de que N.C.F., a irmã e mais uma pessoa tenham armado uma emboscada para a vítima.


Mais do SFn