segunda-feira , 5 dezembro 2016
greve professores

Professores da rede estadual continuam em greve em todo o estado

greve sf
Foto: arquivo

Professores da rede estadual de ensino do Estado do Rio de Janeiro seguem em greve por tempo indeterminado. Eles lutam por melhorias em condições de trabalho, reajuste salarial e protestam contra as propostas de mudança no sistema previdenciário dos servidores estaduais enviada à Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) no dia 2 de fevereiro, que aumentará o desconto de 11% para 14%.

Eles também querem o retorno do calendário anterior de pagamentos, o fim do parcelamento de salários e pagamento integral do décimo terceiro salário (que foi parcelado em cinco vezes), entre outras reivindicações.

Segundo os professores, as escolas não estão estruturadas como o governo diz, pois falta funcionários. Ainda segundo os professores, quase mil professores abandonaram a rede estadual devido ao péssimo salário e, com isso, turmas ficam sem aula por falta de profissionais.

Eles também questionam a superlotação das salas de aula e os gastos desnecessários, como o aluguel dos aparelhos de ar condicionado, visto que o dinheiro do aluguel, daria para comprar os aparelhos, e muitos dos que estão instalados nas unidade escolares, não funcionam.

Em São Fidélis, os professores do Colégio Estadual de São Fidélis (CESF), Colégio Estadual Montese e Colégio Estadual Geraque Collet, aderiram ao movimento. Eles também receberam o apoio dos estudantes. Já professores do Colégio Estadual Barão de Macaúbas e Elvidio Costa, não aderiram à greve, mas muitos estudantes não estão comparecendo nas aulas nessas unidades.

Nesta segunda, os professores fizeram panfletagem na porta do CESF,  e anunciaram uma nova manifestação para quarta-feira, às 8h da manhã.

simulado do Bombeiro foto Vinnicius Cremonez 6

SFn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *