Profissionais de hospital em Campos fazem apelo; ‘Nós estamos aqui por você. Fique em casa por nós’ Mesmo sem receber há quase três meses, profissionais do Hospital Plantadores de Cana, em Campos, seguem atendendo a população e na intensidade do combate do novo vírus

Mesmo sem receber há quase três meses, profissionais do Hospital Plantadores de Cana, em Campos, seguem atendendo a população e na intensidade do combate do novo vírus

Foto: HPC

Com a rotina restrita em diversas cidades do Brasil e com grande parte da população ficando isolada em suas casas devido ao novo coronavírus, os profissionais da área da saúde estão entre aqueles que não podem ficam em casa. Em muitas cidades brasileiras, férias e folgas desses profissionais estão suspensas e eles seguem na intensidade do combate do novo vírus, e olha que muitos desses profissionais estão sem salário, como ocorre em Campos, no Norte Fluminense. A recomendação dos órgãos de saúde é de que a população fique o máximo que puder em casa e só procure o hospital em caso de emergência, para evitar aglomerações e contágio, o que poderia provocar uma superlotação das unidades de saúde, mas não é o que vem acontecendo em muitas cidades, principalmente em nossa região.

Para evitar essa superlotação, manter a saúde desses profissionais e os cuidados com idosos e doentes crônicos, médicos, enfermeiros e técnicos do Hospital Plantadores de Cana, em Campos, usaram as redes sociais para fazer um apelo. Na mensagem eles dizem: “Nós estamos aqui por você. Por favor, fiquem em casa por nós!”. O melhor a se fazer nesse momento é seguir as recomendações dos órgãos de saúde e do governo, e fazer isolamento voluntário em casa, e só sair de lá em caso de extrema necessidade. Em Campos, muitos profissionais da área da saúde estão há quase três meses sem receber salário e a categoria estava em greve desde fevereiro. Em virtude da pandemia, a greve foi suspensa no último dia 16. No dia seguinte, o presidente do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, desembargador Claudio de Mello Tavares, determinou que os servidores voltassem ao trabalho tendo vista a pandemia do coronavírus.

Mais do SFn