sexta-feira , 9 dezembro 2016
PREFEITURA DE SÃO FIDÉLIS FOTO VINNICIUS CREMONEZ

Profissionais questionam salário oferecido em concurso da prefeitura

concurso 4
Fotos: Vinnicius Cremonez / arquivo pessoal

Antes mesmo de ser realizado, o concurso público da Prefeitura Municipal de São Fidélis, está gerando um desconforto por parte da população do município e de outras cidades vizinhas que irão fazer a prova.

O que está acontecendo, é que profissionais e estudantes das diversas áreas em que foram oferecidas vagas no edital publicado pela prefeitura, questionam o baixo salário que será pago diante da carga horária que será cobrada. Esses profissionais se manifestaram através das redes sociais e enviaram mensagens para nossa redação.

Nossa equipe conversou com alguns deles. Para o dentista André Abreu Mendes,a população que será prejudicada.

andré abreu mendes“É um verdadeiro absurdo os salários que a prefeitura quer pagar aos futuros funcionários. Depois a população é quem sofre pois quem deveria trabalhar a semana toda durante tempo integral, só aparece em algumas horinhas em apenas um dia da semana. Ou vocês acham que algum médico ou dentista especialista vai querer trabalhar a semana inteira com esse salário? Isso deveria ser proibido por lei, porque no final a prefeitura finge que te paga e o profissional faz de conta que trabalha! Eu fico indignado com isso, eles acham que o povo é idiota!”, disse André.

De acordo com o edital, um cirurgião dentista vai ganhar R$ 1.901,89 por 20h semanais. Já o cirurgião dentista ESF, R$ 2.500 por 4oh semanais.

Para o professor formado em engenharia, Davi Pessanha, o salário oferecido pelo concurso, acaba desanimando os candidatos a se inscreverem para tal processo. Para o cargo de engenheiro civil, a prefeitura oferece o salário de R$ 1.901,89, e uma carga horária de 20h semanais de trabalho.

20150612161245“Na minha opinião não está justo, pois os profissionais se dedicam tanto e investem em estudo querendo crescimento profissional, e quando tem uma oportunidade de prestar um concurso público, se depara com o baixo valor da remuneração”, disse o professor.

Já para a estudante de arquitetura Juliane de Freitas Diniz, de 23 anos, nenhum arquiteto deixará de trabalhar em um escritório privado para trabalhar concursado com essa “mixaria”.

“Acho baixo. Um absurdo. Para quem está começando, tipo um estágio, ainda vale. Mas agora para um arquiteto que enfrentou 5 anos em uma faculdade pagando mensalidades caríssimas …”, disse ela.

Um arquiteto vai ganhar R$ 1.901,89, e uma carga horária de 20h semanais de trabalho.

Casos parecidos aconteceram e estão acontecendo em dois concursos públicos de prefeituras do interior do estado, sendo um deles, o de Aperibé, onde o Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro, divulgou uma nota de repudio ao concurso, devido o baixo salário oferecido, e ainda sugeriu que nenhum profissional prestasse o concurso. Veja a nota abaixo.

“O CREMERJ faz um alerta aos médicos para que não façam a inscrição do concurso público da prefeitura municipal de Aperibé. O Conselho repudia a seleção divulgada pelo edital 01/2015, que prevê vencimentos de R$ 1.088,52 para médicos de diversas especialidades, com jornada de 20 horas semanais. O piso previsto pela Federação Nacional dos Médicos (Fenam) é de R$ 11.675,94 para 20 horas semanais.”

No concurso público de Araruama, por exemplo, o Sindicado dos Médicos Veterinários do estado do Rio de Janeiro, se manifestou através de um ofício enviado ao prefeito, onde mostra está em desacordo com a proposta inicial de R$ 788,00 por 20h semanais de carga horária de trabalho.

O Sindicato diz que o edital cria ainda, um preconceito salarial, a partir do momento em que o exercício profissional de medicina Humana receberá R$ 1,200, e a Veterinária, apenas R$ 788,00.

concurso 1

SFn