quinta-feira , 23 novembro 2017

Programa mais médicos disponibiliza médica Cubana para São Fidélis

O Programa Mais Médicos faz parte de um amplo pacto de melhoria do atendimento aos usuários do SUS, que prevê mais investimentos em infraestrutura dos hospitais e unidades de saúde, além de levar mais médicos para regiões onde há escassez ou ausência de profissionais em determinadas áreas.

maismedicos cópia cópia

As vagas serão oferecidas prioritariamente a médicos brasileiros interessados em atuar nas regiões onde faltam profissionais. No caso do não preenchimento de todas as vagas, o Brasil aceitará candidaturas de estrangeiros, com a intenção de resolver esse problema.

Hoje, o Brasil possui 1,8 médicos por mil habitantes. Esse índice é menor do que em outros países, como a Argentina (3,2), Uruguai (3,7), Portugal (3,9) e Espanha (4). Além da carência dos profissionais, o Brasil sofre com uma distribuição desigual de médicos nas regiões – 22 estados possuem número de médicos abaixo da média nacional.

São Fidélis recebeu na última quinta-feira (13) uma médica cubana pelo Programa Mais Médicos. Martha Letícia C. Velásquez, de 42 anos, é Clínica Geral e especialista em Saúde da Família. Com 20 anos de experiência profissional, a médica já trabalhou por 3 anos na Venezuela e foi professora de Medicina em Cuba.

Em entrevista à nossa equipe, Martha disse que ficou 1 mês na cidade de São Paulo, no Acolhimento Central juntamente com 700 médicos cubanos tendo aulas de português e medicina, onde foram submetidos a uma prova sobre todas as doenças com base nos treinamentos de São Paulo e de Cuba.

A médica, que assinou convênio com o Governo Federal por 3 anos, atenderá na Unidade Básica de Saúde de Ipuca, quatro dias na semana, no período da manhã e da tarde.

O município ficará responsável por despesas como hospedagem, transporte e alimentação da médica, que ainda terá um auxílio moradia de R$500,00 a R$ 2.500,00, caso seja necessário alugar uma casa para sua melhor comodidade;  e um auxílio alimentação de R$500,00 a R$700,00.  Caso seja necessário o deslocamento para locais de difícil acesso, caberá ao gestor local providenciar o transporte.

” Eu espero trabalhar a vontade e  colaborar com a saúde do povo de São Fidélis. As pessoas daqui são muito acolhedoras e simpáticas, aqui eu ganhei uma segunda família, sinto muito prazer em fazer essa nova missão”.  Disse Martha Letícia.

 

 


Mais do SFn