Projeto desenvolvido por professor do IFF de Pádua visa dar mais acessibilidade a cadeirantes “Projeto Mobilizar” pretende motorizar cadeiras de rodas convencionais com menor custo e até produzir e doar os kits através de parcerias

“Projeto Mobilizar” pretende motorizar cadeiras de rodas convencionais com menor custo e até produzir e doar os kits através de parcerias

Fotos: Divulgação

No dia-a-dia, os cadeirantes enfrentam diversos obstáculos. Calçadas em péssimas condições ou obstruídas por veículos e produtos de lojas, lugares sem acessibilidade, entre outras dificuldades.

Para se locomoverem em trechos mais longos, aqueles que possuem uma cadeira manual precisam se esforçar ainda mais. Esse problema poderia ser resolvido com uma cadeira motorizada, mas nem todos têm condições de comprar uma, que custa em média R$ 7 mil.

Pensando em ajudar quem precisa de uma cadeira para se locomover, o professor de Automação Industrial do Instituto Federal Fluminense (IFF) de Santo Antônio de Pádua, Igor Zanata, criou o “Projeto Mobilizar”, que pretende motorizar cadeiras de rodas convencionais. Ele e mais cinco alunos já desenvolveram um protótipo, mas o professor explica que a ideia é produzir muitos outros kits e doar.

“O Projeto Mobilizar tem o intuito em desenvolver tecnologia para o auxílio na mobilidade urbana para cadeirantes. Esse protótipo foi feito com meus recursos, mas estamos em busca de empresas parceiras para podermos montar em larga escala e realizar a doação aos cadeirantes necessitados” – destaca o docente.

Continua após o vídeo

No protótipo foram utilizadas peças de bicicleta elétrica usadas. Com peças recicladas, o custo cai em até 75%, ficando em torno de R$ 2 mil, além da grande vantagem de poder ser adaptado na cadeira que o cadeirante já possui.

Na última quinta-feira (27/09) o grupo apresentou o projeto na 7ª Semana Acadêmica do IFF de Itaperuna e participou da Feira de Protótipos. Segundo Igor, eles receberam muitos elogios e também ótimas dicas para melhorias.

“Extrema satisfação projetar algo que seja aplicável em ambiente urbano promovendo a mobilidade dos cadeirantes, é incrível” – relata Igor. As empresas, órgãos públicos e outras entidades que se interessarem pelo projeto e desejarem ajudar podem entrar em contato pelo número (22) 9-9890-6356.

 


Mais do SFn