sexta-feira , 9 dezembro 2016
livros

Projeto inclui a leitura como forma de reduzir a pena de condenados

xdvfdhyfjvg
Fotos: Polícia Civil do Estado de Minas Gerias

Já há vários anos, o condenado que estuda ou trabalha na prisão pode reduzir a sua pena. O objetivo é estimular o preso a desenvolver atividades que podem favorecer a sua reinserção no mercado de trabalho e, consequentemente, a sua ressocialização. Se for aprovado, o projeto de lei PLS 762/2015, acrescentará a leitura entre as atividades que possibilitam ao condenado ficar menos tempo na prisão. A proposta é de autoria do senador Eduardo Amorim (PSC-SE).

De acordo com o projeto, a cada livro lido, dentre aqueles disponíveis no estabelecimento, serão descontados três dias de pena. A comprovação da leitura deverá ser feita por meio de relatório e de resenha, havendo o limite de um livro a cada trinta dias. Assim como nos casos já previstos em lei, o benefício é aplicável aos condenados que cumprem pena em regime fechado ou semiaberto e às hipóteses de prisão cautelar. A remição da pena deve ser declarada pelo juiz, ouvidos o Ministério Público e o advogado do interessado.

Na visão do autor, “a leitura propicia a humanização e ressocialização do condenado, permitindo que ele participe do desenvolvimento social e cultural da comunidade no qual está inserido, ocupando de forma produtiva o tempo ocioso do estabelecimento e, consequentemente, diminuindo os efeitos criminógenos da prisão”.

xscdfsdgfdfhO projeto aguarda a designação de relator na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado (CCJ). Você é contra ou a favor? Opine aqui.

Em 2014, o SF Notícias mostrou a inciativa de uma fidelense, a delegada e diretora de um presídio Flávia Granado, que criou o projeto “Leitura em Liberdade”. Com doações, Flávia transformou uma cela em biblioteca. A ideia é dar oportunidade para que os presos não só ocupem parte do tempo com a leitura, mas também fazê-los interessar pela leitura dando uma liberdade. Eles terão acesso a um período determinado de visitação à biblioteca e poderão levar um livro para ler na cela.

xcdxvfbhfg

SFn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *