Projeto Olho no Verde vai combater desmatamento ilegal no Estado do RJ Ele prevê o monitoramento permanente, via satélite, de uma área de 7 mil metros quadrados, onde estão localizados os principais remanescentes de Mata Atlântica do estado

Ele prevê o monitoramento permanente, via satélite, de uma área de 7 mil metros quadrados, onde estão localizados os principais remanescentes de Mata Atlântica do estado

Fotos: SF Notícias   Fonte: Agência Brasil 

A Secretaria do Ambiente (SEA) lançou, em parceria com o Instituto Estadual do Ambiente e a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), o projeto Olho no Verde. Ele prevê o monitoramento permanente, via satélite, de uma área de 7 mil metros quadrados, onde estão localizados os principais remanescentes de Mata Atlântica do estado. A meta é impedir o desmatamento ilegal. O objetivo é atingir o desmatamento ilegal zero até 2018.

O subsecretário de Mudanças Climáticas e Gestão Ambiental da SEA, Rafael Ferreira, disse que a grande novidade do projeto Olho no Verde é o monitoramento sistêmico. “Esse programa nos proporcionou a possibilidade de ter análises semanais. O acompanhamento da evolução ou involução do desmatamento é semanal”. Com isso, o estado pode ter ações e operações de fiscalização voltadas para o combate ao desmatamento.

“Ele funciona como um grande Big Brother, que fica semanalmente visitando áreas determinadas pelo estado, com maior cobertura florestal”, afirmou. O programa visita essas áreas e tira fotos. Quando o sistema automático identifica mudança do padrão florestal, com alteração de cor, o sistema gera um alerta (imagem) que é direcionado para a UFRJ e para a SEA. A partir desses alertas, são feitos filtros de avaliação sobre a indicação, que apontam áreas com chance de ter supressão de vegetação nativa e irregular.

O desmatamento do estado do Rio de Janeiro já é considerado zero porque está abaixo de 100 hectares, revelou Ferreira. A meta é alcançar “o desmatamento líquido zero mesmo. Não ter perda de cobertura florestal ilegal”. O estado tem atualmente 30% de sua área coberta por floresta de Mata Atlântica.

No ranking de municípios que mais desmataram em 2016, considerando o perímetro monitorado pelo projeto Olho no Verde, o Rio, capital, aparece com maior índice de supressão, com 11 hectares. E em contraposição, a cidade que menos apresentou alertas ou supressões constatadas foi Itatiaia, com apenas 500 metros quadrados de desmatamento. Foram 36 municípios confirmados com supressão, do total de 92 municípios do Estado do Rio.

Fez algum registro? Mande fotos e vídeos para o nosso WhatsApp (22) 99793-8976. Baixe agora o aplicativo do SFn no seu celular! https://goo.gl/w4WvaY.



Mais do SFn

SFn