Quase 9 meses depois, DER inicia recuperação de trecho que cedeu na RJ-158, entre Campos e São Fidélis Superintendente do DER disse que quebra-molas no trevo serão retirados após a obra, mas que os assaltos não são provocados por eles

Superintendente do DER disse que quebra-molas no trevo serão retirados após a obra, mas que os assaltos não são provocados por eles

Foram iniciados na manhã desta quinta-feira (22/11), quase nove meses depois do desmoronamento, os trabalhos de recuperação do trecho que cedeu na RJ-158 no dia 09 de março desse ano após uma forte chuva que atingiu o trecho entre os municípios de Campos e São Fidélis.

Desde julho, o Instituto Estadual do Ambiente já havia aprovado o projeto apresentado pelo DER-RJ e liberado a licença para execução da obra, que vai custar cerca de R$ 250 mil.

Segundo o superintendente do Departamento de Estradas e Rodagens (DER-RJ), Ivan Figueiredo, no local será feito um muro de gabião (estrutura armada, flexível, drenante e de grande durabilidade e resistência) e a drenagem do local, algo parecido com o que foi feito no Morro do Gambá.

O prazo para a conclusão da obra é 11 de janeiro de 2019. Ainda de acordo com Ivan, os quebra-molas, no trevo, serão retirados após o fim das obras. Ivan disse ainda que os assaltos não são provocados pelas lombadas.

“Eles colocam um carro no meio do trevo e, quando vem alguém, o veículo entra no contorno e segue bem devagar na frente da vítima. Quando acontecer isso, manobra, volta e aciona a polícia. Se você entrar no trevo e um carro passar na sua frente, manobra e volta. Vai tirar os quebra-molas e os assaltos vão continuar”, disse Ivan.

O policiamento na rodovia foi reforçado desde o último dia 06, tanto pela 4ª Companhia da PM de São Fidélis quando pelo BPRv. Nos últimos dias foram realizadas três apreensões de drogas na rodovia.


Mais do SFn