terça-feira , 10 dezembro 2019

Regiões Norte e Noroeste lideram casos de chikungunya no interior do Estado Itaperuna, Bom Jesus, Miracema, Campos, Macaé e São João da Barra apresentam os maiores números de casos prováveis

Itaperuna, Bom Jesus, Miracema, Campos, Macaé e São João da Barra apresentam os maiores números de casos prováveis

Fotos: Divulgação/ Prefeitura de São Fidélis

Municípios localizados no Norte e Noroeste do Estado do Rio enfrentam uma epidemia de chikungunya e com isso lideram as maiores incidências acumuladas no interior do estado. De acordo com o mais recente Boletim Epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde, referente ao 1º semestre do ano, foram notificados 60.987 casos prováveis de chikungunya no estado. Desses, 41,03% concentram-se na Capital, seguido pelas regiões Noroeste (16,19%) e Norte (12,93%).

Entre os casos prováveis no estado, 77,2% (47.080) foram confirmados tanto por critério clínico epidemiológico quanto laboratorial e 16,4% (10.014) casos confirmados somente pelo critério laboratorial. Ainda segundo o boletim, a região Noroeste, que apresenta maior incidência, está com o menor percentual de casos confirmados
laboratorialmente, diferente das outras regiões com incidências elevadas, como o Norte Fluminense, Centro Sul e Baía de Ilha Grande, com percentuais acima de 10% de confirmação laboratorial dos casos. As mulheres entre as faixas de 20 a 59 anos representam a população mais acometida até o momento.

Segundo a SES, foram confirmados 29 óbitos por chikungunya no estado neste 1º semestre de 2019, sendo 22 de residentes na Capital, um de Duque de Caxias, dois de Macaé, um de Mesquita, um de Nova Iguaçu, um de São Gonçalo e um de São João de Meriti.

Casos prováveis por municípios

Em municípios do Noroeste Fluminense, Itaperuna lidera no número de casos prováveis (6.147) seguido de 1.277 em Bom Jesus do Itabapoana, 1.147 em Miracema, 442 em Porciúncula, 222 em Natividade, 143 em São José de Ubá, 128 em Italva, 112 em Aperibé, 108 em Santo Antônio de Pádua, 57 em Laje do Muriaé, 43 em Cardoso Moreira, 21 em Itaocara, 14 em Cambuci e 12 em Varre-sai.

Já no Norte Fluminense Campos dos Goytacazes é o município com maior número de casos prováveis, 4.745 ao todo. Em seguida aparece Macaé com 1.793, seguido de São João da Barra (902); Conceição de Macabu (191); São Francisco de Itabapoana (115); São Fidélis (67); Quissamã (38) e Carapebus (34).

Mais do SFn