sexta-feira , 15 novembro 2019

Réveillon no Brasil: Policiais presos e bandidos soltos

Fotos: Leitor via WhatsApp
Fotos: Leitor via WhatsApp

Um caso no mínimo digno de questionamento pela sociedade aconteceu na cidade de Macaé, região dos lagos do estado, onde um Sargento da Polícia Militar foi preso por ter se manifestado dentro do 32º Batalhão de Polícia Militar da cidade se algemando à uma das colunas do prédio após tomar ciência de sua escala de serviço no ano novo.

Além do sargento um sub tenente que tirou a foto, foram presos pelo comandante da unidade o Coronel  Luiz Fernando de Oliveira Pimenta. Segundo a assessoria de imprensa da PM o motivo da prisão seria o cometimento de crime militar que não foi se quer tipificado. Os dois policiais foram levados para Unidade prisional da Polícia que fica na cidade do Rio de Janeiro.

A Polícia Militar do Rio de Janeiro vem passando pela que pode ser considerada a pior crise da sua história, Polícias estão sendo caçados e executados sumariamente por bandidos, Denúncias de corrupção envolvendo o alto escalão da corporação. Os mais recentes casos foram o não pagamento da tradicional cesta de natal aos policiais e o não pagamento de uma gratificação no valor de R$350,00.

Um policial que não quis se identificar desabafou em entrevista a nossa reportagem: “Há uma total inversão de valores no Brasil hoje, nós que somos trabalhadores, cumprimos com a nossas obrigações, não temos o direito de passar o natal e o ano novo com nossas famílias, trabalhamos em uma escala apertada e desigual pois bombeiros e policiais civis trabalham numa escala de 1 por 3 e nós 1 por 2, e ainda somos escalados nas nossas folgas. Em contra-partida, bandidos são beneficiados com indultos para teoricamente passarem essas datas festivas com suas famílias mas saem para cometer crimes ou fugirem.”

Sobre a prisão do sargento e do sub tenente o policial comentou: “Engraçado que na época das grandes manifestações, os participantes depredavam prédios públicos, agrediam policiais, soltavam bombas e etc… e tudo não passava de manifestação, o que o sargento fez de mais para ser preso?”

 

Mais do SFn