Rio do Colégio: um paraíso de São Fidélis sendo poluído com lixo deixado por visitantes Resíduos poluem a água, o solo, colocam os animais e os próprios banhistas em risco

Resíduos poluem a água, o solo, colocam os animais e os próprios banhistas em risco

Foto: Leitor SF Notícias

Assim como em várias cidades do Estado do Rio, a natureza foi generosa com São Fidélis. A “Cidade Poema” conta com lindas paisagens, oferecendo aos moradores e visitantes refúgios para as altas temperaturas do verão, para a correria do dia-a-dia. Lugares para relaxar e curtir com a família e amigos.

Mas, nem todos sabem aproveitar o que a natureza oferta. Passam os anos, chega o verão e a situação é sempre a mesma. Nos pontos mais movimentados do Rio do Colégio, como as Três Panelas, é fácil notar a presença humana, pois a quantidade de lixo impressiona. São latas, pratos e talheres descartáveis, sacos de carvão, garrafas pet, restos de comida e até cacos de vidro no fundo do rio.

Ao SF Notícias, um fidelense que reside em outro município relatou sua indignação ao ver a sujeira nas Três Panelas. “Sempre que posso passo meus finais de semana e feriados aproveitando a minha cidade natal e buscando cada dia conhecer cada pedacinho da cidade, principalmente a natureza da nossa terra. Esse final de semana fui ao Rio do Colégio, para aproveitar e apreciar a bela paisagem da cachoeira conhecida como Três Panelas. Mas infelizmente não é somente para elogiar nossa cidade que escrevo. Às margens de toda essa beleza, podemos ver algo que não tem a necessidade de acontecer, visto que é um local muito mais frequentado por moradores de São Fidélis. Lixo! Muito lixo! Não tem desculpa para largar tanto lixo no rio. Onde anda a consciência ambiental do povo de São Fidélis? Se houver algum dia um mutirão para limpeza, disponho-me para tal. Resido em Macaé, mas São Fidélis também é minha”.

continua após a foto

Além do grande impacto ambiental, o lixo deixado pelos visitantes vai acabar prejudicando a eles mesmos. Os materiais deixados para trás levam até milhares de anos para se decompor. Os resíduos poluem a água, o solo, colocam os animais e os próprios banhistas em risco, já que eles podem se ferir com cacos de vidro, por exemplo. Com atitudes simples, como levar uma sacola para recolher o lixo e guardá-lo para jogar em uma lixeira, os moradores e visitantes preservam estes locais para que no futuro, seus filhos e netos também possam aproveitá-los.

Em 2014, foram realizadas reuniões com o objetivo de apresentar e discutir questões sobre a Área de Preservação Ambiental do Rio do Colégio. Algumas análises e urgências foram definidas, como a fixação de placas para a conscientização da população, instalações de lixeiras para evitar que se jogue lixo no local, entre outros. Mas, até hoje nada foi feito.

continua após a foto

O Rio do Colégio tem 35 quilômetros desde a nascente, em torno da parte baixa do Parque Estadual do Desengano, até desaguar no Rio Paraíba do Sul às margens da RJ-158 entre São Fidélis e Campos.

Um rio que nasce e termina dentro do território do município, com suas águas limpas, piscinas formadas por pedras, corredeiras, quedas d’ água e cachoeiras, o local vira um atrativo turístico e a praia para aquelas pessoas que não consegue sair do município durante o verão, e que procuram a região com água mais próxima para fugir das altas temperaturas.


Mais do SFn