segunda-feira , 5 dezembro 2016
sao sebastião do alto

São Sebastião do Alto comemora hoje 125 anos da emancipação

sao sebastião do alto
Fotos: SFnotícias

Alto, bem no alto da “Serra do Deus Me Livre”. Conhecida como  Mesopotâmia Fluminense, com seu clima tropical de atitude, um pouco mais que  8.906 habitantes e um PIB de R$ 75 889,832 mil, o município de São Sebastião do Alto comemora hoje, seus 125 anos de emancipação.

São Sebastião do Alto, na região Centro Fluminense, está há 232 quilômetros da capital do estado. Faz divisa com os municípios de Cantagalo, Itaocara, Macuco, Santa Maria Madalena, São Fidélis e Trajano de Morais. Segundo historiadores, desbravadores foram para a região onde está o município motivados pela febre do ouro, que na metade do século XVIII, arrastou bandos de aventureiros para as margens dos córregos auríferos e afluentes dos rios Macuco, Negro e Grande, dirigidos pelo legendário bandoleiro Manoel Henrique, conhecido pela alcunha de Mão de Luva.

Seus primeiros habitantes foram formados por tribos de Coroados e Goitacás dominados pelos desbravadores por seu número e valentia. Em 1855 foi elevado à Freguesia, obedecendo desta ao Município de Santa Maria Madalena e mais tarde a comunidade de São Francisco de Paula. Em 17 de abril de 1891, foi elevado à cidade.

O Município de São Sebastião do Alto, que conta atualmente com quatro distritos, sendo a Primeira Sede São Sebastião do Alto, o segundo Valão do Barro, o terceiro Ipituna e o quarto Ibipeba.

Atualmente o município de São Sebastião do Alto se destaca como uns dos maiores produtores de leite da região. Suas plantações de cana de açúcar, cereais e legumes enriquecem sua agricultura.

Cercada por montanhas, lindas paisagens, tranquilidade excessiva, a população de São Sebastião do Alto foi colonizada por imigrantes italianos e suíços, que foram para a região atraída pelo cultivo do café. A população vive sem o caos e o barulho de cidades grandes.

Em março do ano passado, o município ganhou destaque nacional na área da polícia, com a prisão do então prefeito Mauro Henrique Chagas (PT), preso pela Polícia Federal no momento em que recebia R$ 100 mil de propina exigida por ele mesmo, para que um empresário pudesse começar obras nas áreas de saúde e saneamento no município. A prisão aconteceu em um posto às margens da BR-101, em Macaé.

SFn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *