sexta-feira , 18 outubro 2019

Se preparando para o Carioca, Paduano embarca para São Paulo e faz intercâmbio com o Barueri Parte do elenco do Paduano, juntamente com o treinador, vai passar 15 dias no centro de treinamento do Barueri. A viagem faz parte da preparação para a Série C do carioca

Parte do elenco do Paduano, juntamente com o treinador, vai passar 15 dias no centro de treinamento do Barueri. A viagem faz parte da preparação para a Série C do carioca

Faltando pouco mais de um mês para o Paduano Esporte Clube fazer a sua estreia na série C do Campeonato Carioca, parte do elenco do time de Santo Antônio de Pádua pegou a estrada e foi parar em terras paulistas, mais precisamente em Barueri, a mais de 600 quilômetros. A viagem faz parte da preparação do time que se reapresentou no dia oito de julho. O objetivo é fazer um intercâmbio técnico com o Oeste/Barueri, que visa agregar a pré-temporada iniciada em Pádua, e uma integração com profissionais de alto gabarito. Durante a estadia em Barueri, que deve durar 15 dias, o Paduano deverá fazer dois amistosos, além dos treinamentos com o time paulista.

A ideia é implantar a metodologia de trabalho deles em nosso dia a dia, na medida do possível. Estamos saindo um pouco da rotina de treinos em Pádua que é exaustiva e rotineira devido à maioria dos atletas morarem aqui no clube. Vamos trabalhar com uma equipe que está na primeira divisão do Campeonato Paulista e na Série B do Campeonato Brasileiro. Acho que tudo isso vai agregar bastante“, disse Rômulo Oliveira, presidente do Paduano. Cerca de 25 atletas, o treinador Bruno Pereira, o Diretor de Futebol Márcio Barros e o Coordenador Técnico Felipe Veras viajaram para São Paulo. Na volta a Santo Antônio de Pádua o time ainda irá fazer dois amistosos antes da estreia na Série C, que acontece no dia oito de setembro. Na competição carioca, o Paduano caiu no mesmo grupo que o Campo Grande AC, o São Cristóvão de Futebol e Regatas, o Ceres Futebol Clube e o Caac Brasil.

Para Rômulo, o grupo da equipe do Noroeste Fluminense é o ‘grupo da morte’. “O grupo que o Paduano caiu é o grupo ‘da morte’ né. Tem o São Cristóvão que é uma equipe que veio da série B, que sempre tá brigando para subir pra série A. Acabou caindo pra última divisão, mas é uma equipe que tá voltando forte. O Campo Grande é uma equipe de grande tradição do campeonato Carioca que vem montando grandes elencos e ano passado por pouco não subiu. Tem o Ceres que também é uma equipe tradicional e que está montando um time forte, e o Caac Brasil que é uma equipe nova. Ano passado fez um campeonato ruim, mas esse a gente não sabe né, tudo pode mudar. É uma equipe nova que a gente não conhece muito e não sabemos muito o que esperar dela. O Paduano caiu em um grupo forte, que vai ter uma boa briga e com certeza uma das duas equipes que sair do grupo vai estar brigando pelo acesso“, completou.

Mais do SFn