segunda-feira , 20 novembro 2017

Semana do Samba

“Sabe por que o Dia Nacional do Samba cai em dois de dezembro?
Não, não é a data de nascimento de Tia Ciata. Também não é quando gravaram “Pelo Telefone”. Muito menos quando Ismael Silva e os Bambas do Estácio fundaram a Deixa Falar.

O Dia Nacional do Samba surgiu por iniciativa de um vereador baiano, Luis Monteiro da Costa, para homenagear Ary Barroso. Ary já tinha composto seu sucesso “Na Baixa do Sapateiro”, mas nunca havia posto os pés na Bahia. Esta foi à data que ele visitou Salvador pela primeira vez. Engraçado, não? A festa foi se espalhando pelo Brasil e virou uma comemoração nacional.” Paulo Eduardo Neves.

O Samba, mais que um estilo musical, uma identidade brasileira, que propaga as cores verde e amarela, e une a diversidade e o swing de uma nação.
Do alto do morro, aos arranha-céus, o samba cativa e se faz presente nas rodas sociais do brasileiro.
No gigando, na dança, nos costumes, no cantarolar do dia-a-dia, o ritmo incadeia emoções.
A arte de fazer música, de fazer cultura, com a luta de sobrevivência de um povo.
Povo que samba de pé no chão, que usa o dom da música para protestar e cantar suas alegrias e tristezas.
Que exalta a amizade, o amor, a família… Como também a morena faceira que arrebata os corações dos eternos boêmios.
“Um estilo musical cheio de gingado e melodia que encanta pelas danças e também pela execução que exige harmonia e talento de todos os músicos envolvidos na roda de samba.”
Em nossa Cidade Poema, berço de talentos também têm nossos “filhos” sambistas.
E nessa semana que se comemorou o  Dia do Samba (02/12), deixamos nossa Homenagem a esses fidelenses sambistas, que contribuem com a tradição, a vivacidade de uma nação inteira!
Parabéns, Joel do Cavaco, Vicente de Paula, Marcelo do Banjo, Marcelo Henrique, Humberto Barcelos, Wagner Honorato, José Carlos Rison, Silvio Sérgio, Paulo César – “P.C”, Silvano Sá, Renan Teixeira, Chandler Brito, Bruno Brito, André Luiz e Pés no Samba, Vinícius Reina, e o saudoso Roberto Boneco.
E também as nossas Escolas de Samba G. R. E. S Unidos dos Coroados, G. R. E. S Acadêmicos de Ipuca, G. R. E. S União do São Vicente e G. R. E. S Mocidade do Parque Tinola, extensivo aos seus presidentes, diretores, passistas, puxadores, bateria, enfim todos os apaixonados pelo ritmo brasileiro… O SAMBA!

 

marcelo-do-banjo
Marcelo do banjo

 

“Hoje o samba vai pegar de novo

Samba de verdade

Que traz a realidade

Esse é o movimento do meu povo

Que canta a nossa gente,

Sempre Feliz e Contente.

 

Que faz parte da história

Que vem em nossa memória

O samba…

Dito popular, sempre firmou na raiz,

Já passou por diretriz

O samba nunca vai terminar!

 Em cada canto que passa

O samba nos encontra no lar

Hoje sua realidade

O samba virou liberdade

O meu canto

O meu cantar.

 

Hoje o samba vai pegar de novo

Samba de verdade

Que traz a realidade

Esse é o movimento do meu povo!”


Mais do SFn