sexta-feira , 18 outubro 2019

Sismólogos fazem análise de tremores em São José de Ubá. Imagem exemplifica local do epicentro Abalos de magnitudes 1.1, 1.7 e 1.8 foram registrados pelas estações sismográficas de Campos, Duas Barras e Guarapari

Abalos de magnitudes 1.1, 1.7 e 1.8 foram registrados pelas estações sismográficas de Campos, Duas Barras e Guarapari

Estação de Campos fica próxima ao Parque do Desengano

De acordo com a Rede Sismográfica Brasileira (RSBR), em média, seis abalos sísmicos são registrados por semana no Brasil. Assim como nas demais regiões do país, o Estado do Rio de Janeiro não está livre dos tremores de terra. Entre os dias 11 e 28 de abril, três sismos foram detectados em São José de Ubá.

Os abalos de magnitudes 1.1 no dia 11 de abril e 1.7 e 1.8 no dia 28, foram registrados pelas estações sismográficas de Campos, Duas Barras e Guarapari. Uma imagem cedida pela RSBR ao SF Notícias mostra o provável local do epicentro. Vale lembrar que os epicentros possuem incerteza de 5 a 10 quilômetros. Moradores de alguns pontos de Itaperuna também sentiram um dos tremores.

Em nenhum dos casos houve relatos de danos às construções ou à população, pois os tremores tiveram magnitude baixa, causando apenas um susto nos ubaenses e moradores de Itaperuna, município vizinho. Sismos dessa magnitude na maioria das vezes passam despercebidos e não apresentam riscos.

O sismólogo do Observatório Nacional Fábio Dias e o coordenador do Laboratório de Sismologia do Serviço Geológico do Brasil (CPRM) Marcos Ferreira fizeram a análise manual dos abalos ocorridos no município do Noroeste Fluminense. Segundo os pesquisadores, as formas de ondas sísmicas registradas sugerem que esses tremores são naturais. Dessa forma, reduzindo a hipótese de terem sido causados por detonações em mineradoras. “Sábado de manhã é incomum ter explosão. Pedreiras costumam realizar detonações durante os dias da semana e com horários próximos às 12h e 18h”, acrescenta Dias.

continua após a imagem

Forma de onda sísmica registrada às 7h39 no dia 28 pela estação sismográfica de Campos

Moradores afirmam que ouviram um estrondo seguido do tremor ocorrido às 7h39 no dia (28/4). “Por enquanto, os sismólogos não chegaram a conclusão das razões desses ruídos. Uma das possíveis causas é a liberação do ar preso nas fraturas das rochas durante a passagem de ondas sísmicas”, destaca Dias.

Ao todo, 21 tremores de terra foram registrados no estado do Rio de Janeiro em 2017. Vassouras, Mangaratiba, Duas Barras e Campos dos Goytacazes (RJ) possuem estação sismográfica transmitindo dados em tempo real. Veja abaixo os abalos registrados por essas estações.

Mais do SFn