terça-feira , 23 julho 2019

Sobe para sete o número de mortos em consequência do temporal no Rio Segundo a Defesa Civil, em alguns pontos do Rio choveu o que era esperado para todo mês em apenas quatro horas

Segundo a Defesa Civil, em alguns pontos do Rio choveu o que era esperado para todo mês em apenas quatro horas

Morreu, na noite dessa sexta-feira (8), no Hospital Lourenço Jorge, na Barra da Tijuca, Áureo Ribeiro da Paz, 64 anos, vítima de um deslizamento de terra sobre a casa da família, em Barra de Guaratiba, zona oeste do Rio, em consequência do temporal da última quarta-feira (6) no Rio de Janeiro. Com a morte de Áureo, subiu para sete o número de óbitos em consequência do temporal.

A mulher e um dos filhos de Áureo morreram soterrados na casa da família. Isabel Martins da Paz, e o filho Mauro Martins da Paz foram enterrados na quinta-feira (7), no Cemitério Jardim da Saudade, em Paciência, zona oeste do Rio. O outro filho do casal, Arthur Martins da Paz, permanece internado no mesmo hospital onde estava o pai. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o quadro de saúde dele é considerado estável.

Na Restinga da Marambaia, que fica perto de Barra de Guaratiba, a ventania no dia da chuva chegou a atingir 116 quilômetros por hora (km/h). De acordo com meteorologistas, a partir de 118 km/h já é possível considerar que se trata de um tornado.

continua após o vídeo

No dia do temporal, sirenes de alerta foram acionadas em áreas de risco, como nas comunidades da Rocinha e Sítio Pai João. Segundo a Defesa Civil, em alguns pontos do Rio choveu o que era esperado para todo mês em apenas quatro horas.

Moradores usaram as redes sociais para publicar fotos e vídeos que mostram os estragos provocados pelo temporal. Em um dos vídeos é possível ver um homem sendo arrastado pela força da água  na Rocinha. Carros de moradores também foram arrastados, assim como viaturas da polícia.


Mais do SFn