sexta-feira , 6 dezembro 2019
Foto: Maurício Bazilio/ SES

‘Superpai’: morador de Cordeiro tatua prótese na perna para ficar igual a filha Valentina precisou amputar parte da perna quando tinha um ano, devido a uma má formação congênita e deu seus primeiros passos utilizando uma prótese

Valentina precisou amputar parte da perna quando tinha um ano, devido a uma má formação congênita e deu seus primeiros passos utilizando uma prótese

Fotos: Arquivo pessoal

O ato de amor de um pai, morador de Cordeiro, na Região Serrana do Rio, tem chamado a atenção nas redes sociais. Com a intenção de ficar igual a filha, que precisou amputar parte da perna quando tinha apenas um ano e dois meses, Túlio Catelani, de 34 anos, tatuou uma prótese similar à usada pela menina, hoje com cinco anos. “A Valentina nasceu com uma má formação congênita. Ao longo desse primeiro ano a gente descobriu que a melhor opção seria amputar o pezinho dela e encaixar uma prótese. Com um ano e dois meses ela fez a cirurgia e com um ano e quatro meses ela já estava adaptada a prótese, dando seus primeiros passos” – contou Túlio ao SF Notícias.

Como a pequena deu seus primeiros passos com a prótese, a adaptação foi normal e ela vive praticamente sem nenhuma limitação. A medida que Valentina cresce, as próteses só precisam ser trocadas e ajustadas. O pai relata que a ideia da tatuagem surgiu em uma dessas trocas. “Eu tenho uma tatuagem com o nome da minha mãe e da minha esposa. Se eu não tivesse a ideia da prótese, eu acho que tatuaria o nome dela. O momento que eu decidi fazer foi na segunda prótese, que como teve um grafismo eu falei ‘parece uma tatuagem na perna’ ” – afirma. Com traços inspirados na armadura do Homem de Ferro, a tatuagem foi feita em cerca de 23 horas, divididas em quatro sessões. “Cheguei em casa da primeira sessão, que foi o contorno, e ela ficou doida, queria que fosse no colégio mostrar aos amiguinhos, no dia seguinte a gente foi, mesmo não estando pronta, o pessoal adorou e ela se amarra” – disse Túlio.

Nesse Dia dos Pais, Túlio foi homenageado por seu amor incondicional, pelo Hospital Estadual da Criança, onde foi realizada a cirurgia da Valentina. Eles também participaram de uma campanha da unidade. E, mesmo alertados por um amigo sobre a repercussão que esse ato de amor teria, a família se surpreendeu. “É loucura a repercussão que isso teve, nunca imaginamos isso, na verdade, tem um colega meu que disse que tinha certeza que isso ia acontecer quando descobrissem. O lance todo de inspirar outros pais, o primeiro contato que a gente teve foi uma campanha justamente para o Hospital da Criança, que fez a cirurgia dela, que seriam fotos. Até os vídeos dela quando ela vai na consulta, servem de estímulo para outros pais, porque é uma decisão complicada de tomar, a gente tem certeza que inspirou muitas pessoas, o pessoal encheu a gente de mensagens, um carinho danado, foi excelente” – finalizou.

Mais do SFn