quarta-feira , 21 agosto 2019

Trabalhadores são desembarcados após problema em baleeira na P-33, na Bacia de Campos A plataforma vem apresentando problemas desde 2017, como rompimento de amarras, incêndio em gerador e contaminação da praça de máquinas com esgoto

A plataforma vem apresentando problemas desde 2017, como rompimento de amarras, incêndio em gerador e contaminação da praça de máquinas com esgoto

Cerca de 23 trabalhadores foram desembarcados da plataforma de P-33 na Bacia de Campos, devido a problemas com uma das baleeiras. Segundo o Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro-NF), o problema com a baleeira aconteceu na tarde do dia 22, por volta das 15h30, quando era realizado um teste de inspeção anual e o equipamento estava desocupado.

Durante esse teste houve falha no freio da baleeira e a parte de trás desceu três metros, causando sua interdição temporária. “O Sindipetro-NF estava presente no momento que os  trabalhadores desembarcaram e passou as orientações para casos semelhantes. Agora é necessário que a empresa solucione o problema, para que o pessoal embarque novamente, já que o número de pessoas a bordo não pode exceder o contingente atendido pelos equipamentos de salvatagem”, diz a nota publicada pelo sindicato.

Outras ocorrências

Em janeiro desse ano, aconteceu um incêndio no almoxarifado por conta de um curto circuito em uma impressora de etiquetas e em um computador. Na mesma época, os trabalhadores também denunciaram que os camarotes estão com seis camas beliches, por conta de obras, duas além do normal. O sistema de ar condicionado central apresentava problemas, assim como o sistema de água quente.

A plataforma vem apresentando problemas desde 2017, como rompimento de amarras, incêndio em gerador e contaminação da praça de máquinas com esgoto. Todos esse problemas estão relacionados à falta de manutenção nas unidades da Petrobrás que vem sendo sucateadas a cada ano que passa, com a finalidade de entregar a empresa à preço de banana para o mercado.


Mais do SFn