sexta-feira , 22 setembro 2017

Trágico acidente que vitimou quatro PMs em São Fidélis completa um ano Sargentos Rodrigo Bragança Goudard, Rafael Franco Cortes, Luiz Henrique Maia Lugão Rodrigues e o soldado Júlio César Rosa dos Santos estavam na viatura do Grupamento de Ações Táticas

Sargentos Rodrigo Bragança Goudard, Rafael Franco Cortes, Luiz Henrique Maia Lugão Rodrigues e o soldado Júlio César Rosa dos Santos estavam na viatura do Grupamento de Ações Táticas

Fotos e imagens: SF Notícias

Chovia muito forte e por problemas nas redes, a cidade de São Fidélis estava sem telefonia móvel e fixa. Era um dia estranho. 31 de agosto, uma data que jamais será esquecida.

Há um ano, quatro policiais militares que atuavam constantemente pra servir e proteger a sociedade fidelense nos deixaram de uma forma tão triste. Os sargentos Rodrigo Bragança Goudard, Rafael Franco Cortes, Luiz Henrique Maia Lugão Rodrigues e o soldado Júlio César Rosa dos Santos estavam na viatura do Grupamento de Ações Táticas que colidiu fortemente e frontalmente com um ônibus da Prefeitura de São Fidélis que transportava estudantes para universidades de Campos.

A colisão aconteceu na RJ-158, próximo ao matadouro municipal de São Fidélis. Os quatro policiais morreram na hora. Com o impacto da batida, os corpos de dois deles foram arremessados para o outro lado da rodovia. No ônibus, que pertencia a Secretaria Municipal de Saúde, mas que naquele dia por algum motivo estava transportando os estudantes, 17 deles ficaram feridos, além do motorista.

Continua após a foto

As homenagens

Muitas foram as homenagens realizadas ao longo de um ano, que começaram no dia do sepultamento com missas, orações e uma “carreata” de viaturas escoltando o cortejo até os locais dos enterros. No velório, policiais de diversas cidades e Estados estiveram presentes para o último adeus aos guerreiros que cumpriram com a missão dada ao serem aprovados para a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro. Os corpos foram enterrados sob forte comoção e homenagens.

Enterro e Luto

Os corpos dos sargentos Rafael Franco Cortes e Luiz Henrique Maia Lugão Rodrigues, foram velados no Salão Nobre do Colégio Estadual de São Fidélis (CESF), no Centro do município. Em seguida, foram levados em um comboio com várias viaturas da PM para o Cemitério Municipal, na Igualdade, onde foram enterrados. Em homenagem, bandeiras do Brasil foram colocadas nos caixões e fitas pretas nas viaturas. Os caixões foram carregados por familiares e amigos de farda.

O corpo do sargento Rodrigo Bragança Gaudad foi velado na Loja Maçônica em Pureza, e enterrado no cemitério daquele distrito por volta das 14h. Já o soldado Júlio César Rosa dos Santos foi velado na 2º Igreja Batista de São Fidélis, no bairro Vila dos Coroados, e enterrado no Cemitério Campo da Paz, em Campos, por volta das 16h30. A Prefeitura Municipal de São Fidélis decretou luto oficial de três dias pelas mortes dos policiais.

Entrega de presente

Buscando valorizar o trabalho exercido durante vida pelos PMs e levar alegria aos seus familiares, os amigos de farda, lotados do 8º BPM, visitaram e presentearam os filhos dos sargentos Franco, Lugão e Bragança. Um dos momentos marcantes foi quando os policiais se uniram, compraram e entregaram uma bicicleta ao Pedro Henrique, filho do sargento Bragança. Esse era o pedido do filho para o natal, mas o pai infelizmente não pode cumprir com a promessa. A família acompanhou a entrega com muita emoção e gratidão (vídeo).

O laudo

Segundo o laudo pericial, a pista molhada provocou o acidente. O motorista da viatura perdeu o controle do veículo na curva, rodou na pista e bateu no micro-ônibus. Os peritos não encontraram marcas de frenagem na rodovia. O laudo também diz que os pneus da viatura estavam bons.

Ainda de acordo com o laudo, o velocímetro da viatura parou em 80 km, mas não foi possível detectar se essa era a velocidade do carro no momento da colisão. Já o velocímetro do micro-ônibus ficou danificado com o impacto da batida.


Mais do SFn

SFn