quinta-feira , 18 Janeiro 2018

Trajano de Moraes pode decretar situação de emergência por causa da chuva A chuva derrubou árvores, aumentou o volume de água nos rios e cachoeiras, interrompeu estradas e pontes por conta de quedas de barreiras

A chuva derrubou árvores, aumentou o volume de água nos rios e cachoeiras, interrompeu estradas e pontes por conta de quedas de barreiras

Fotos: Defesa Civil de Trajano

A constante chuva que cai na região afeta diretamente alguns municípios da Região Serrana, principalmente Santa Maria Madalena e Trajano de Moraes. Em Madalena, como o SF Notícias mostrou ontem, choveu em 24h o que era esperado para todo o mês de janeiro (Reveja a matéria AQUI). Em Trajano, o município já registrou quase 100 milímetros de chuva, segundo o ClimaTempo.

A Prefeitura de Trajano de Moraes permanece em estado de alerta desde a tarde/noite de quarta-feira (03), por conta das fortes chuvas que atingiram a cidade, os distritos e boa parte da Zona Rural. O temporal derrubou árvores, aumentou o volume de água nos rios e cachoeiras, interrompeu estradas e pontes por conta de quedas de barreiras e colocou em atenção eminente os moradores que moram em áreas consideradas de risco.

Na Rodovia Estadual Amaral Peixoto, de acesso ao distrito de Sodrelândia e Tapera, uma barreira caiu interditando a via nos dois sentidos. No local, agentes da Defesa Civil e funcionários da secretaria municipal de obras atuaram durante todo o dia. O rio que passa ao lado da via, está com o nível acima do normal, mas não oferece até o momento risco de transbordo.

“A barreira impossibilitou a passagem dos veículos. O acesso já foi liberado. A Defesa Civil fez uma avaliação e detectou que o local não oferecia mais risco, apesar de ser estrada de chão”, explicou o prefeito Rodrigo Viana.

Na área rural assim como na central da cidade, uma árvore caiu interditando parcialmente a Rua Coronel Alfredo, próximo a antena de telefonia. Já no distrito de Visconde de Imbé, casas em áreas de risco tiveram que ser vistoriadas. Em uma delas uma barreira caiu.

“A Defesa Civil orienta que a população evite áreas com risco de alagamentos e deslizamentos de encostas, morros e barreiras. Além disso, as pessoas devem evitar lugares que ofereçam pouca ou nenhuma proteção contra raios e ventos fortes. Outra recomendação é evitar deslocamentos longos”, destacou Rodrigo Viana que acompanhou os trabalhos o tempo todo. A prefeitura pretende decretar estado de emergência nas próximas horas.


Mais do SFn