quarta-feira , 19 setembro 2018

Trânsito caótico segue gerando transtornos e acidentes em São Fidélis Só em 2016 foram registrados 153 acidentes que resultaram em 10 mortes e 192 feridos

Só em 2016 foram registrados 153 acidentes que resultaram em 10 mortes e 192 feridos

Fotos: SF Notícias
Várisos caminhões pesados passam pela cidade diariamente

O caos no trânsito de São Fidélis é um problema antigo e que cresce a cada ano com o aumento da frota de veículos circulando na cidade. Com 17.162 veículos registrados no Detran-RJ, a cidade possui graves problemas de infraestrutura e ainda tráfego intenso de veículos pesados que passam pelo município cortado pela RJ-158, passado pelos dois maiores bairros e a região central. A falta de sinalização, fiscalização e de educação no trânsito gera o crescimento de números expressivos de acidentes e vítimas. Só neste mês de abril foram mais de oito acidentes com mais de oito pessoas feridas. Diante dos questionamentos da população, o SFn procurou a prefeitura para saber o que está e será feito para trazer melhorias para a cidade.

Durante entrevista, Érick Guimarães, superintendente municipal de trânsito, afirmou que a prefeitura vem agindo para contornar a situação. Além dos vários cones em cruzamentos perigosos postos como atitude paliativa para demarcação da sinalização horizontal desgastada pelo tempo, a prefeitura estará realizando mudanças na Avenida Sete de Setembro logo após as festividades do padroeiro. Novamente será feita a mudança no sentido da avenida próximo à rodoviária, assim como mudanças no estacionamento.

Em seguida a prefeitura irá trabalhar na recuperação das faixas de pedestres e na sinalização vertical, com colocação de placas. Quando perguntado sobre instalação de semáforos, o superintendente informou que não será possível nesse ano. Segundo ele muito pouco foi destinado ao trânsito no orçamento de 2017, mesmo os estudos apontando a necessidade, somente no ano que vem após a busca de recursos junto ao governo federal será feito projeto e licitação.

“Tudo está sendo feito através de um estudo de tráfego”, disse Érick que estava no Rio de Janeiro no Conselho Estadual de Trânsito (CETRAN), onde tratou de assuntos sobre a municipalização do trânsito da cidade, a possível criação de um posto de vistoria do Detran, assim como a realização de exames necessários à habilitação. A cidade passará por uma visita técnica do Conselho para então ter a resposta sobre a decisão sobre a municipalização, que já está sendo tentada há dois meses e com previsão de conclusão para três meses. Após esse período agentes de trânsito começarão na conscientização, para logo nem seguida começarem a autuar em multas em parceria com o Detran-RJ.


Mais do SFn