segunda-feira , 5 dezembro 2016
2

Tricampeã mundial de caratê faz seminário técnico em Itaocara

1
Fotos: Matheus Berriel.

Neste fim de semana, Itaocara recebeu uma das maiores campeãs do esporte brasileiro: Maria Cecilia de Almeida Maia, a Ciça do caratê. Ciça é tricampeã mundial, penta-campeã pan-americana, tetra sul-americana, 21 vezes campeã estadual, 21 vezes campeã brasileira, 21 vezes campeã dos jogos abertos do interior de São Paulo e a única brasileira campeã no Open de Paris, entre outras conquistas. Na noite de sexta (27.11) e na manhã deste sábado (28.11), ela esteve na Academia SS Fight, realizando um seminário técnico com praticantes de caratê da cidade e da região. Durante o evento, os caratecas assistiram a uma palestra motivacional, ontem, e participaram do exame de faixa e de um treinamento coletivo, hoje.

– Eu pude perceber que existe uma motivação de ambas as partes, tanto do professor, quanto dos alunos. Hoje teve um exame de graduação, todos eles foram bem. O início está sendo motivador. Eles se mostraram bem motivados e bem dispostos a seguirem nessa nova empreitada, nesse novo desafio. O que eu pude perceber aqui foi que vários talentos podem surgir. Vi várias pedras preciosas, que podem ser lapidadas e serem, quem sabem os próximos campeões dessa geração. – disse Ciça.

7Atualmente com 49 anos, a carateca vem sendo estudada por pesquisadores  da Escola de Educação Física do Exército e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (EsEFEx). O motivo é entender qual o diferencial do corpo de Ciça, que até hoje compete em alto rendimento, contra as atletas mais novas, sem nunca ter sofrido uma lesão sequer. Ainda lutando profissionalmente, ela é atual campeã brasileira por equipes, e está planejando retornar para a Seleção Brasileira no ano que vem, visando a disputa do Pan-Americano no Rio de Janeiro. Para isso, terá que disputar uma seletiva. Na entrevista ao SF Notícias, Ciça contou como começou e como foi evoluindo dentro do esporte.

– Eu comecei aos 21 anos de idade, influenciada pelos filmes do Bruce Lee. Quando tinha uma moça no filme, eu ficava fascinada, falava que um ia ser igual essa moça. Aos 21 anos eu fui pra uma academia procurar ginástica, e descobri que tinha caratê lá. Me matriculei, assisti a aula e fiquei encantada. Consegui um kimono empresado no sábado, e na segunda eu já estava matriculada, feliz da vida. E eu tive uma ascensão no caratê muito rápida. Com oito meses eu disputei um estadual, fui bronze. Isso me deu a oportunidade de ir pra uma seletiva. Passei na seletiva, fui pra seleção carioca, representar o Rio de Janeiro numa competição em Araguari, no Sul de Minas. Me sagrei campeã. Nessa conquista eu fui convocada para disputar a seletiva, para compor a seleção brasileira. Passei nessa seletiva, e passei a ser a titular da seleção brasileira, deste 1988 até 2007, tendo interrupção de apenas seis anos, pra ter três filhos. Eu tenho três filhos, e a cada gestação eu tirei dois anos. Com 26 anos eu conquistei o meu primeiro título mundial, me registrando no guinness book, como a primeira latino-americana a conquistar o mundial de caratê dentro do Japão. – recordou a carateca.

A presença de Ciça em Itaocara marcou mais um avanço no crescimento do esporte na cidade. O projeto é encabeçado por Leonardo Sá, diretor de regiões da Federação de Karatê do Estado do Rio de Janeiro e professor de caratê da Academia SS Fight. No encerramento do seminário, Leonardo divulgou a ideia de ampliar a proximidade da campeã com o caratê itaocarense, já planejando próximas aulas de Ciça com os atletas. A campeã, de prontidão, aceitou o convite.

5– Vejo que no Norte e Noroeste Fluminense, o caratê tem um potencial muito grande. Como eu falei, existem vários talentos que, se nós lapidarmos, vão se tornar grandes atletas. Temos que lapidar esses talentos, porque era uma região que estava muito esquecida. Agora, com essa visão, esse novo investimento, essa proposta, eu acho que nós vamos lucrar com os benefícios na vida dos caratecas, mas também de toda cidade, porque nós vamos ter cidadãos melhores, influenciando outros jovens. Quando um jovem aqui da região vê um atleta daqui sendo campeão, saindo no jornal, ele vai se inspirar. E aí você consegue afastar os jovens do caminho mal, das drogas, do tempo ocioso. É usar o esporte para resgatar essa juventude e gerar esse benefício pra vida deles. – finalizou Ciça, que faz parte dos Atletas de Cristo.

Além dos itaocarenses, caratecas de outras cidades, como Cantagalo, Cordeiro e Macuco, também foram prestigiar o seminário. Entre os presentes, estava também o fidelense Fernando Novaes da Silva, coordenador administrativo financeiro da Faculdade São Fidélis, que foi conferir de perto o embrião de uma parceria que começará em breve.

– O professor Leonardo entrou em contato com a gente, junto com o representante da federação de caratê, e eles sugeriram que nós fizéssemos um acordo, para vincular o profissional de educação física ao caratê. A ideia é que o nosso formando, professor de educação física, saia faixa marrom de caratê. A faixa preta é bem complexa, não é tão simples, tem um treinamento de um ano, uma preparação. Mas ele vai até a marrom, apto a ser instrutor, e depois ele faz o exame de faixa preta fora. Pra gente é fantástico. A gente só está terminando de fechar o dojo, na nossa sala de arte marcial. Vai ser uma especialização. Sai formado o professor de educação física, mas com uma especialização no caratê. – disse Fernando.

8

SFn

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *