sexta-feira , 20 setembro 2019

Trincas em navio provocam vazamento de óleo e retirada de funcionários na Bacia de Campos Cerca de 107 pessoas foram retiradas. Foi identificado aumento na extensão das trincas, o que provocou o aumento do volume de água nos tanques do navio

Cerca de 107 pessoas foram retiradas. Foi identificado aumento na extensão das trincas, o que provocou o aumento do volume de água nos tanques do navio

Um vazamento de óleo residual de um navio foi identificado na última sexta-feira (23) na Bacia de Campos. A informação foi divulgada pela Petrobras nesta segunda-feira (26). Cerca de 107 pessoas embarcadas foram retiradas da embarcação FPSO Cidade do Rio de Janeiro. De acordo com o Sindicato dos Petroleiros do Norte Fluminense (Sindipetro-NF), os trabalhadores foram retirados em regime de afretamento pela Petrobrás. O sindicato disse ainda que a embarcação está adernando e corre o risco de afundamento.

Segundo a Petrobras, a empresa Modec, que operava a embarcação, comunicou a existência de trincas no casco do navio, após inspeção nos tanques externos da embarcação. Em decorrência disso, houve vazamento de aproximadamente 1,2 metro cúbico de óleo residual. Ainda de acordo com a estatal, a embarcação encontra-se fora de operação desde o ano passado e em processo de saída da locação do campo de Espadarte, a 130 quilômetros da costa.

A retirada das 107 pessoas que estavam na embarcação foi iniciada no sábado e concluída nesta segunda-feira (26/8). Um sobrevoo realizado na área após o evento não identificou mancha de óleo na superfície do mar. Após novas avaliações foi identificado aumento na extensão das trincas, o que provocou o aumento do volume de água nos tanques do navio. A Petrobras comunicou a ocorrência às autoridades e vem apoiando a Modec nas ações de contingência.


Mais do SFn