sexta-feira , 20 outubro 2017

Tudo pronto para o espetáculo de fim de ano do grupo Dançarte a ser realizado de 29/11 a 01/12 na Quadra de Esportes Humberto Lusitano Maia.

EditeImagem[1]

Já dizia o poeta: “dançar é escrever com o corpo  estendido à frente, alongar-se, encolher-se, rodopiar, inclinar-se, e jogar-se  em absoluta confiança no outro que ampara depois de centenas de  ensaios”… Entretanto, antes de tudo isso, é preciso pensar no tema e  planejamento do espetáculo, preparo dos figurinos e etc.

Com base nesse contexto, a professora de dança do Grupo  Dançarte, Adriana Oliveira, anuncia que já está tudo pronto para mais um  espetáculo de fim de ano a ser apresentado nos dias 29, 30 e 1º de dezembro, a  partir das 20h, na Quadra de Esportes Humberto Lusitano Maia, cujo tema deste  ano será ‘No Ritmo do Calendário’ e a entrada será franca.

Segundo Adriana, esse tema vai embalar diversas coreografias  que mostrarão um pouco da diversidade dos eventos comemorativos referentes a  cada data do calendário nacional, ou seja, todas as comemorações que se iniciam  em janeiro e terminam em dezembro.

“Vamos fazer um espetáculo bem brasileiro, no qual cada  data comemorativa que faz parte do nosso calendário, seja representada nas  diversas modalidades das coreografias, de modo ainda que, há uma exceção, pois o  dia de halloween, mesmo não sendo essa data de origem do calendário nacional,  mas, por ser comemorada em quase todos os lugares do mundo, inclusive, no  Brasil, sendo assim será destacada também”, ressaltou.

994_548385288509513_1671444371_n[1]O grupo Dançarte conta com 98 alunos que recebem aulas  ministradas pela professora Adriana através de parceria com o Colégio Estadual  Barão de Macaúbas, cujas atividades são desenvolvidas há mais de dez anos, com  a inserção do projeto de animação cultural como uma prática de despertar nos  alunos tal inclinação para as vertentes das artes, bem como uma forma de manter  o aluno integrado na instituição escolar, como por exemplo, se o aluno estuda  no horário da manhã, tem-se a opção no horário da tarde em integrar-se a uma  atividade cultural que seja oferecida nos espaços da instituição escolar.  Recentemente, o Colégio Estadual Montese passou a contar com aulas ministradas  também pela professora.

Pela luta e credibilidade do trabalho que Adriana desenvolve  ao longo dos anos, o apoio por parte do comércio local, sempre contribui em  muito para a realização dos espetáculos, tendo em vista por se tratar de um  projeto que envolve trabalhar com jovens, crianças e adolescentes de poucas  condições financeiras, o custo da logística e montagem de um espetáculo que,  anualmente tem crescido, torna-se mais caro também.

Zemanta Related Posts ThumbnailO grupo Dançarte tem um vasto repertório de apresentações  consolidadas, bem como premiado pelo RioSociocultural, entre os mais de 300  inscritos de todo o estado do Rio, ficou em 1º lugar no geral em 2011. O  Prêmio Rio Sociocultural tem o objetivo de identificar, premiar e dar  visibilidade às ações inovadoras, criando potencial para que projetos  exemplares se multipliquem.
A professora ressalta ainda que, apesar do apoio por parte  da prefeitura na liberação da quadra e da sonorização, uma das maiores  dificuldades em se fazer qualquer evento de grande porte no município, esteja  na ausência de um local que tenha uma infraestrutura, como por ex., palco com  dimensões programadas para apresentações de companhias de danças e teatros, que  o local tivesse iluminação, telão, cadeiras fixas, enfim, um espaço digno para  oferecer comodidade e suporte para os eventos dessa natureza.

Há muito se tem ouvido por parte de diversos produtores  culturais da cidade e região que, infelizmente, a cidade de São Fidélis deixa  de ser contemplada com importantes apresentações de produções de eventos  culturais de médio a grande porte, porque não há um local adequado. E isso  precisa ser repensado pelo poder público.

Só para ilustrar, há quase dois anos, o artista plástico e  fidelense Alexandre Mury – um dos nomes das artes plásticas de maior referência  na atualidade, não pôde expor uma parte de seus trabalhos em sua terra natal  por falta de local apropriado sobre o qual já mencionado.

É bom que se saiba que, há bastante tempo que a Quadra de  Esportes Humberto Lusitano Maia (apesar de ser o único local que serve a todos  os tipos de apresentações de eventos abertos ao público no centro da cidade),  quando chove com intensidade há muitas goteiras, o que coloca em risco o  sistema de iluminação, sonorização e a comodidade do público.
Logo, o grupo terá que torcer para que não haja chuva  durantes os dias das apresentações do espetáculo, e que todos possam prestigiar  mais um sucesso.

Fonte: São Fidélis Rj

Reportagem: Nelzimar Larceda


Mais do SFn

SFn