terça-feira , 21 janeiro 2020

Van escolar é perseguida na RJ-192 em São Fidélis; Motorista anda a 130 km/h para evitar possível assalto Na van havia estudantes que fazem o curso de enfermagem no Colégio Montese

Na van havia estudantes que fazem o curso de enfermagem no Colégio Montese

Foto: SF Notícias

Uma van escolar foi perseguida por um veículo ainda não identificado no final da noite da última sexta-feira (14/06) na RJ-192, em São Fidélis. A rodovia liga a “Cidade Poema” ao município de Itaocara. Nesta terça-feira (18) o SF Notícias teve acesso ao termo de declaração feito pelo motorista da van na 141ª Delegacia Legal do município. Nele o motorista conta que era por volta das 23h quando um carro teria começado a cambiar o farol e perseguir a van na altura de Valão dos Milagres, trecho onde motoristas são obrigados a reduzirem a velocidade devido as péssimas condições da rodovia.

A van transportava estudantes que fazem curso de enfermagem no Colégio Estadual Montese, em São Fidélis. O veículo escolar faz a linha Cambiasca, Colônia e Valão dos Milagres. Ainda segundo o motorista, ao desconfiar da atitude do condutor que perseguia a van, por ser um local deserto, ele acelerou o veículo, mas o carro continuou perseguindo a van por mais alguns minutos, até que em um determinado momento, ele teria parado. O motorista do veículo escolar contou ainda, no termo, que continuou acelerando a van até chegar ao destino.

O motorista disse que não conseguiu identificar o modelo e características do carro que perseguia a van. No termo ele lembrou que já ocorreram diversos assaltos no trecho, o que coloca motoristas e estudantes em risco. Por essa rodovia, além das van escolares de São Fidélis, também passam ônibus com universitários de outras cidades. Já o proprietário da van contou ao SF Notícias que seu funcionário teve que colocar a velocidade máxima de 130 km/h para evitar o possível assalto.

“O caso está repercutindo entre os motoristas da van, já que existe um grande número de van escolar circulando nesse horário. As mães estão preocupadas mandando mensagens perguntando se o carro foi roubado. Na verdade, o carro não foi roubado por que o meu motorista saiu em disparado e não deixou o carro alcançá-lo. Na altura de Ponto Diamésio eles desistiram de abordar a van”, disse o proprietário do veículo.

Mais do SFn