quarta-feira , 26 fevereiro 2020

Vídeo: Após cheia do Rio Muriaé, casa desaba em Cardoso Moreira; outras seis foram interditadas Nesta quarta-feira algumas ruas do município ainda estão com água. Ainda há famílias desabrigadas e desalojadas. Moradores de Cambuci e São Fidélis fazem campanha para arrecadar doações para os moradores de Cardoso

Nesta quarta-feira algumas ruas do município ainda estão com água. Ainda há famílias desabrigadas e desalojadas. Moradores de Cambuci e São Fidélis fazem campanha para arrecadar doações para os moradores de Cardoso

Fotos: Everson Aguiar

O Rio Muriaé continua acima da sua cota de transbordo em Cardoso Moreira. O município é o último por onde o rio passa e consequentemente a última onde o nível vai baixar. Nesta quarta-feira (29/01), segundo a Defesa Civil, algumas ruas do município ainda permanecem com água. As áreas mais baixas continuam inundadas, mas nas principais ruas do município, os moradores tentam voltar à rotina. Nesta quarta um prédio de dois andares desabou no bairro Cachoeiro. O imóvel fica às margens do rio, e foi um dos primeiros a ser afetado pela cheia. “Chegamos a tempo e os moradores estavam retirando seus pertences. Devido à eminência de desabamento proibimos que eles continuassem entrando, e em questão de minutos a casa desabou”, disse Fabrício Souza, da Defesa Civil do município. Na mesma rua, a Beira Rio, outras cinco casas foram interditadas pela Defesa Civil; uma delas pode desabar a qualquer momento. (continua após o vídeo)

Ao todo, são seis casas foram interditadas no município. Uma no bairro Novo Mundo e cinco no bairro Cachoeiro. Essas cinco são todas na mesma rua, às margens do rio. Segundo a Secretaria do Ambiente e Defesa Civil de Cardoso Moreira, 5.983 pessoas foram afetadas de alguma forma pela cheia. Cerca de 5.704 pessoas estão desalojadas e 279 pessoas desabrigadas. No município o nível do rio chegou a 9.84 metros, sendo que a cota de transbordo é de 8 metros. O município decretou Situação de Emergência. (continua após a foto)

A Cedae também foi inundada na cidade e suspendeu o abastecimento de água. Ele já foi normalizado, mas de forma precária. Uma moradora de São Fidélis, Evellyn Dezedias, iniciou uma campanha para arrecadar água para as famílias de Cardoso Moreira. Quem puder ajudar doando mantimentos, itens de higiene pessoal e água deve entrar em contato com ela pelo telefone (22) 9.9928-9473. Em Cambuci, policiais militares, trilheiros e torcedores do Flamengo se uniram e estão arrecadando dações para os moradores de Cardoso. Eles já levaram 35 galões de água, roupas e cestas básicas, mas as doações podem ser entregues na sede do suburbano e em estabelecimentos comerciais de Cambuci.

Mais do SFn