Vídeo: Nível do Rio Muriaé já passa dos 9 metros em Cardoso Moreira Várias ruas do município estão inundadas; nível do rio está 1.20 m acima da cota de transbordo. A Defesa Civil do Estado entregou materiais de ajuda humanitária, como colchões e kits dormitórios com lençol, cobertor, travesseiro e fronha em cidades da região

Várias ruas do município estão inundadas; nível do rio está 1.20 m acima da cota de transbordo. A Defesa Civil do Estado entregou materiais de ajuda humanitária, como colchões e kits dormitórios com lençol, cobertor, travesseiro e fronha em cidades da região

O Rio Muriaé continua subindo nas cidades de Cardoso Moreira, Italva e Itaperuna, no Noroeste Fluminense. Na última medição feita pela Secretaria do Ambiente e Defesa Civil de Cardoso Moreira, o rio estava em 9,20 metros às 19h deste sábado (25/01) no município. A cota de transbordo na cidade é de oito metros, ou seja, o rio está 1.20 m acima da cota de transbordo. O Rio Muriaé transbordou em Cardoso na madrugada deste sábado, por volta das 2h. Segundo a Defesa Civil, ruas do Centro, do Porto das Barcas, Palmeiras e do bairro Cachoeiro, próximo ao CIEP, foram as primeiras a serem inundadas. Cerca de 45 famílias estão desalojadas (75 pessoas) e dez desabrigadas (40 pessoas). O vídeo abaixo mostra várias ruas inundadas. Até o estádio municipal que vinha sendo usado por equipes da região na seletiva do Campeonato Carioca foi inundado. (continua após o vídeo)

A prefeitura está prestando atendimento e disponibilizando caminhões para fazer a retirada de móveis e pertences das famílias que vivem nas áreas que já foram atingidas. Escolas e igrejas estão disponibilizadas como forma de abrigo para essas famílias, caso alguma precise. Ainda de acordo com a secretaria, a população das áreas mais baixas deve procurar um local seguro. Em caso de emergência os moradores devem ligar para o telefone (22) 988425149. O ponto de apoio para os moradores das áreas atingidas na cidade é a Casa da Cultura.  A Defesa Civil do Estado informou que está atuando nas cidades atingidas pelas cheias. Agentes estaduais estão dando apoio técnico. Neste sábado foram entregues materiais de ajuda humanitária, como colchões e kits dormitórios com lençol, cobertor, travesseiro e fronha. O Cemaden-RJ segue monitorando as condições meteorológicas e os níveis pluviométricos do território fluminense. Segundo o Corpo de Bombeiros, os quartéis fazem parte da força-tarefa com socorros de pessoas em áreas inundadas. Os militares seguem à disposição da população. Em caso de emergência a população deve ligar para o 193.

Mais do SFn