segunda-feira , 16 julho 2018

Vistoria em Bangu 3 termina com apreensão de 26 celulares e dois roteadores A penitenciária abriga os principais líderes da maior facção criminosa do Rio

A penitenciária abriga os principais líderes da maior facção criminosa do Rio

A vistoria iniciada na manhã de hoje (3) por agentes penitenciários no presídio Gabriel Ferreira Castilho, conhecida como Bangu 3, no Complexo de Gericinó, apreendeu 26 aparelhos celulares e dois roteadores que distribuem sinal de internet. A penitenciária abriga os principais líderes da maior facção criminosa do Rio, que não foram transferidos para presídios federais fora do estado por decisão da Justiça. A ação terminou pouco depois das 14h.

A ação de hoje foi feita por 120 inspetores de segurança e administração penitenciária, incluindo o Grupamento de Intervenção Tática e o Grupamento Operações com Cães. De acordo com o secretário de Administração Penitenciária, David Anthony Gonçalves Alves, “as fiscalizações nas unidades prisionais sempre vão ocorrer de forma sistemática e aleatória”.

Esta foi a segunda vistoria feita em Bangu 3 em menos de uma semana. No último dia 27, militares do Grupo de Intervenção Federal das Forças Armadas, com apoio de servidores da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), fizeram uma busca nas celas com a finalidade de encontrar aparelhos celulares, armas e drogas. A ação teve apenas um celular apreendido, além de diversos ventiladores usados pelos detentos, devido ao calor nas galerias


Mais do SFn